5min. de leitura

Fábrica de Alagoas volta a produzir biscoito após pedido de mãe de menino autista

Algumas empresas se mostram preocupadas em atender aos seus consumidores de forma diferenciada e se destacam pelo cuidado e consideração com eles.


Um caso recente que aconteceu em Alagoas revelou mais uma dessas empresas, que merece admiração.

Adriana Paixão é uma dona de casa que tem um filho autista com restrição na preferência por alimentos. O menino de 10 anos não aceita os alimentos convencionais, nem mesmo os doces preferidos das crianças de sua idade o atraem. Uma das poucas coisas de que Davi realmente gostou foi um biscoito amanteigado de chocolate, da marca Treloso, produzido pela Vitarella; há anos ele come o biscoito duas vezes por dia.


Adriana faz estoques do biscoito em casa com medo de que deixe de ser fabricado ou que sofra alguma alteração em sua composição, o que acabou acontecendo. Assim que Davi percebeu a mudança, começou a rejeitá-lo.

Biscoitos com furinhos

“Na escola, precisa ser outro, mas, em casa, tem que ser biscoito Treloso amanteigado de chocolate e da embalagem transparente. Davi é totalmente visual, não pode ser a embalagem unitária, precisa ser a embalagem que vem com três pacotes. Então, compramos o biscoito e a produção estava diferente. O biscoito estava com furinhos; não seria defeito, era mudança na fabricação mesmo. Fomos a três supermercados e todos estavam assim. Resumindo: Davi estava sem lanche.”


Davi não aceitou bem a inclusão dos furinhos no biscoito. Adriana, então, teve uma ideia: de forma despretensiosa, como ela mesma diz, entrou em contato com o SAC (Serviço de Atendimento ao Consumidor) da fábrica, contando a dificuldade do seu filho e fazendo um apelo para que a ajudasse, de alguma maneira, no entanto, não fazia ideia de que seria respondida de maneira tão positiva.

Achei o contato do biscoito Treloso através do Facebook e mandei mensagem privada, não esperava um retorno. Foi só uma tentativa; contei a história e, no dia seguinte, uma pessoa entrou em contato comigo pelo Facebook, pediu meu telefone e disse que me daria um retorno. Tudo se resolveu em quinze dias.

Feedback da indústria

A empresa prestou um ótimo atendimento e deixou Adriana muito feliz: “Pense numa mamãe feliz. Não foi nem pelo fato de eles (a empresa) terem mandado pra mim uma caixa, foi a importância de mudarem a produção por causa dele (Davi). Isso foi demais pra mim.”

Na mensagem, a Treloso confirmou que retomaria a fabricação do biscoito e que o próximo lote já chegaria sem os furinhos. A empresa ainda enviou, por correio, um kit com vários biscoitos de brinde para Davi.

Adriana disse que essa conquista foi muito importante para manter o bem-estar do filho, ela disse que nem sempre é fácil, mas que o amor sempre a ajuda a vencer as dificuldades. “Lutamos diariamente para que sejam inseridos outros alimentos na dieta do Davi; estamos aos poucos conseguindo, mas o lanche ainda precisa ser esse. Portanto, quando alguém se importa com uma dor que não é sua, esse alguém faz muita diferença na vida da gente”, conclui.

Que história incrível! Parabéns à Treloso e Vitarella por fazerem diferente e se importarem com seus clientes, é desse tipo de empresas que precisamos.

Compartilhe essa história em suas redes sociais!

 

*Com informações de TNH1.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos. Direitos autorais das imagens utilizadas no texto: reprodução.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.