Fé! sem ela você não vai conseguir! orai e vigiai!

5min. de leitura

É engraçado como a coisa toda funciona sempre que falamos em metas e sonhos.

Num primeiro momento, vem a empolgação, aquela certeza de que, apesar de todos os pesares, pedras, estacas e opiniões contrárias que surgirem ao longo do caminho, você vai conseguir.



Fazemos listas infinitas no final do ano que atestam isto: o nosso desejo genuíno de fazer a coisa acontecer, fazer dar certo, recomeçar de uma maneira diferente, “porque agora, sim, eu sinto que vai fluir”.

Quando se olha para trás, no entanto, depois de quase um ano inteirinho vivido, lá estão todas aquelas metas e sonhos nos dando tchauzinho com seus braços cheios de pelanca (uma das metas, inclusive, não era malhar o braço?).

Aquelas promessas todas, aquela empolgação toda, aquela vontade toda de fazer diferente, de cocriar uma realidade diferente, onde foram parar?

É isso. Muitas vezes queremos chegar ao topo do monte, sem levar em conta os percalços da caminhada. Queremos as coisas para ontem, sem nos darmos conta de que é no hoje, no agora, que temos que agir. E que esse agir envolve ter muita clareza do que a gente quer (qual é o propósito? Por que é que você está se esforçando tanto? Essa meta é realmente sua ou foi o outro que disse que você tem que fazer?), muito foco no que é verdadeiramente importante (o que de fato tem que ser colocado como prioridade na sua vida?


Como é que você está fazendo uso do seu tempo?) e muita disciplina e força de vontade para não se deixar esmorecer diante de todas as dificuldades – QUE SIM – vão surgir ao longo da nossa caminhada.

E aí é que está o X da questão. São poucos, mas muito poucos mesmo, os que têm a disciplina para continuar remando, mesmo quando o mar está revolto demais e o barco parece que vai virar. São poucos, mas muito poucos mesmo, os que continuam firmes no propósito, mesmo diante de tantas forças contrárias, de tantas opiniões contrárias, de tantas dúvidas, tantos medos, tantas incertezas na vida.

Porque é assim que a coisa funciona: não há realmente garantias e certezas absolutas de nada. Mas há a sua fé.

Não necessariamente numa força superior ou em algo do tipo. Mas em você. E é essa fé que vai motivá-lo a continuar seguindo em frente, apesar de todos os percalços, que vai relembrá-lo de qual era o seu porquê quando você começou tudo isso, que vai fazê-lo se questionar se ele realmente ainda faz sentido para você e que, se a resposta for positiva, vai ajudá-lo a gerar a disciplina necessária para que você continue sempre fazendo e se dando um pouquinho mais para as coisas que precisa cumprir até o alcance das suas metas. Sempre um pouquinho mais.


É a fé em você mesmo que não pode ser abandonada, entende? É ela, mais do que qualquer coisa na sua vida, que você precisa manter sempre acesa, sempre viva, sempre pulsante dentro de você.

Porque não há Lei da atração que funcione, quando a gente não acredita verdadeiramente no nosso potencial.

Não há plano que se sustente, se a gente já entregou os pontos por não acreditar que vai dar conta.

Não há sonho que se realize quando o sonhador, por falta de fé em si mesmo, já tratou de enterrá-lo em algum cantinho escuro da alma.

Fé. Apenas um pouquinho de fé em si mesmo

E pronto.

Entre em campo. Dê a cara a tapa na arena da vida.

Porque é assim que ela vai lhe sorrir com carinho. E que o Universo vai passar a cuidar direitinho de você (e dos seus sonhos também).

___________

Direitos autorais da imagem de capa: halfpoint / 123RF Imagens

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.