8min. de leitura

Fechando ciclos: encerro com amor tudo o que não favorece o meu despertar

Com o passar do tempo, temos que aprender a reconhecer e fechar os diferentes ciclos da vida.


Aqui vamos falar sobre os 6 diferentes ciclos que devemos reconhecer para que a vida possa fluir com harmonia.

A vida não para. Viver é fluir. A vida flui porque somos consciência, somos almas eternas. Nosso coração não reconhece os marcos artificiais aos quais nos apegamos, as ditas conquistas. Tudo está em movimento sempre.

A natureza nos mostra que o fluxo da vida é em ciclos: verão, outono, inverno, primavera – uma coisa entrando na outra, mas com ciclos reconhecíveis de começo e fim, levando a novos começos.


Na nossa vida é assim. Então vamos ficar atentos para não travar a vida num ciclo que já deveria ter encerrado, estagnando nosso bem-estar, atrasando nossa evolução.

Afirmação para se libertar: “Encerro com amor tudo o que não favorece o meu despertar.”

 6 ciclos em nossas vidas:


1. Comportamentos dolorosos

Devemos reconhecer ciclos de comportamento doloroso. Muitas vezes são comportamentos que passam de geração em geração. Uma avó que tratou com dureza uma mãe, que então leva isso para a filha. Se não for reconhecido e sanado, continua o processo, por exemplo, de falta de amor, de violência ou de humilhação.

Com introspecção podemos reconhecer em nós esses processos e tentar buscar suas raízes. Podemos perceber quais comportamentos estamos exibindo, que trazem dor para nós e para as pessoas ao nosso redor. Isso vem com a prática de acompanhar e buscar sua saúde emocional, um elemento chave do Caminho 3T.

Você está agindo com rispidez? Demonstrando ciúmes? Procurando defeitos nos outros? Podemos examinar nossa consciência para buscar estas ervas daninhas.

Aos poucos, podemos então buscar a cura, e encerrar este aspecto doentio de nossa maneira de ser. Devemos sentir mesmo que o processo teve um início e agora o trazemos para um fim.


2. Relacionamentos

O que mais traz sofrimento na vida cotidiana são relacionamentos ruins. Portanto, reconhecer o momento de fechar o ciclo no campo dos relacionamentos é uma poderosa maneira de viver mais feliz.

A dica é questionar: “Este relacionamento me traz um saldo positivo de alegria, de positividade? Ele me ajuda a fortalecer minhas melhores qualidades, ajuda no meu despertar?”

Tire relacionamentos tóxicos de sua vida. Não viva num ciclo de sofrimento, tentativa de cura, novo sofrimento, e assim por diante. Encerre isso. Dê um basta.

Amizades que não servem mais para o seu atual nível de consciência, relacionamentos amorosos que se esgotaram ou que foram construídos com bases superficiais e valores ultrapassados devem ser encerrados com amor e gratidão. Deixe a vida fluir e lhe trazer novos relacionamentos.

Lembre-se de que uma porta que fecha lhe traz para uma nova porta que abre.


3. Trabalho

Trabalho paga as contas. Criamos a rotina. Ficamos presos.

É muito fácil ficar preso num emprego que nada tem a ver com você. Um trabalho que já virou um fardo. Mudar não é fácil. Pode ser necessário viver com menos, fazer novos cursos ou enfrentar o longo e difícil processo de encontrar um novo ramo ou emprego.

O mais importante é verificar se você consegue sentir significado no que faz. Ou seja, até que ponto seu trabalho tem sentido para você?

Se verificar que não tem mais sentido seu trabalho, que o buscou pelas razões erradas, com o foco errado, então é importante saber encerrar este ciclo e ter a coragem de traçar novos rumos profissionais.


4. Onde mora

Muitas vezes criamos raízes desnecessárias, moramos num mesmo país, estado, cidade ou até bairro por mero comodismo. Continuamos num local, sem nos abrir para a possibilidade de que precisamos fechar o ciclo que este local nos traz e iniciar um novo ciclo, com novas experiências que podem encher nossa vida de novos aprendizados, expandir nosso horizonte.

Reflita sobre suas razões por permanecer onde está. Este local o ajuda a viver bem? É compatível com quem você é hoje? Ou era apenas compatível com quem era antes?

Já pensou como a vida longe da cidade grande pode ser mais simples, barata e pacífica? Já pensou quantas experiências novas terá, se viver em outro país?


5. Religião

Caminhos religiosos também podem ter um começo e fim para você. Podem não lhe servir mais. Pode ser que já o levaram até certo ponto, mas que agora você precisa de novos conhecimentos e técnicas para ir além, para continuar com o seu despertar.

Você está avançando? Está se iluminando? Ou está preso, por pressão social e por pregação sectária?

Deus é um só. A verdade é uma só. Temos que ter a mente aberta para buscar nossa iluminação.

Encerre com gratidão todo aprendizado recebido, sabendo que não está rejeitando o caminho atravessado, mas continuando em frente, com conhecimentos mais profundos, mais avançados e mais apropriados para quem você é agora.


6. Hábitos

Encerre comportamentos, maneiras de agir, hábitos em geral, que não mais representam quem é ou quer ser. Se estamos evoluindo, estamos mudando. Mudando como comemos, como vivemos, até como falamos e nos divertimos.

Quando estiver priorizando seu despertar, seu bem-estar, saberá que é necessário mudar seus hábitos, seu estilo de vida. Alimentação, por exemplo, está no topo da lista de mudanças importantes no despertar.

Aprenda a reconhecer esses ciclos de comportamentos que não lhe servem mais, para se abrir a novos e mais salutares hábitos, apropriados a quem você é agora e a quem deseja ser.

O que você precisa para fechar ciclos?

Para todos os ciclos, é necessário primeiro ter gratidão. Agradeça pelo ciclo que está se fechando. Agradeça pelos aprendizados, dores e prazeres que este ciclo lhe trouxe.

Segundo, é necessário desapego. Encerrou, acabou, fluiu. Deixe ir. Não é você. Não faz mais parte de quem é agora.

Terceiro, é preciso de coragem. Novidade assusta. O novo foge da zona de conforto. Zona de conforto é algo real. Realmente, há esforço e incômodo neurológico para sair de sua zona de conforto. Encare o medo, supere a resistência. Foco no novo você que o aguarda além de sua atual zona de conforto.

Conclusão

Nada é mais agradável que evoluir, mas para evoluir, precisamos largar o velho. Uma pergunta essencial que deve fazer sempre que quisermos algo novo na vida: “Do que eu preciso abrir mão para isso acontecer?”

Feche os velhos ciclos que não lhe servem mais e inicie novos, sempre evoluindo em direção ao seu verdadeiro eu divino.


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo 123RF Imagens.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.