Notícias

Feirante é aprovado em concurso da PM na Bahia: “Só tinha condições de estudar pelo YouTube”

feirante
Comente!

Desde 2016, o carregador de feira Cristiano Silva, 25, precisou abrir mão de muita coisa para realizar o sonho de se tornar policial militar.

Naquele ano, Cristiano, que é de Feira de Santana (BA) mas vive em Riachão do Jacuípe, no norte baiano, vivia uma realidade de vida bem diferente do seu sonho.

Trabalhando em um mercadinho da cidade, ele tirava o pouco tempo livre que tinha para estudar, com apostilas de concursos da PM doadas por amigos.

Em cinco anos, Cristiano nunca pagou nenhum curso: sempre estudou através de videoaulas gratuitas no YouTube.

De lá pra cá, participou de 9 concursos, até ser aprovado em 2019 no processo seletivo da PM-BA, mas não foi chamado.

Dois anos depois, enfim, o feirante foi admitido na Polícia Militar do Tocantins, largou tudo na Bahia, e foi em busca do seu sonho. Infelizmente, um acontecimento inesperado abalou Cristiano.

“Aconteceu uma coisa muito chata, eu estava namorando há oito meses e ela faleceu. Fiquei abalado, fiquei triste”, lamentou.

Por conta do luto, ele desistiu do trabalho em Tocantins. Tudo parecia voltar à estaca zero quando uma esperança surgiu no fim do túnel: a Polícia Militar da Bahia o convocou para a etapa seguinte do processo de admissão.

E lá foi Cristiano, retornando para a Bahia! Algumas semanas atrás, ele passou no Teste de Aptidão Física e, agora, aguarda apenas a convocação final para o curso de formação.

“Uma satisfação enorme, porque o meu sonho é ser militar”, comentou o baiano após a boa notícia.

Depois de tanta luta e obstáculos ao longo do caminho, o carregador de feira deixou um recado para quem também luta por um sonho.

“Pode até parecer que seja distante mesmo, mas com foco, determinação e persistência, a gente chega lá”, completou o futuro PM.

Comente!

Ela maquia no rosto a mancha de nascença do filho para não deixar que se sinta excluído e intimidado

Artigo Anterior

5 razões que mostram que o irmão do meio é o mais forte

Próximo artigo