Ficar sozinho (a) também é assumir um relacionamento sério



Quem foi que disse que só é amor quando junto de outra pessoa? Não ter ninguém além de si para compartilhar vários inteiros é para os corajosos. Porque ficar sozinho (a) também é assumir um relacionamento sério. É pra valer saber desfrutar do próprio amor.

Tem gente que acha que a vida só faz sentido se tiver uma companhia. Que para ser feliz e conhecer as coisas boas do mundo alguém precisa estar, em diversas ocasiões, participando e completando possíveis lacunas emocionais. Essa gente esquece que, para viver de verdade, tanto faz quem está do lado.

É maravilhoso poder contar com pessoas que saibam distribuir reciprocidades, não tenha dúvida. Mas, se em dias solitários você não tiver a coragem para aproveitar momentos seus, ligue o alerta, você não está se dando o respeito que merece.

Porque ficar sozinho (a) exige comprometimento. É uma jornada de autoconhecimento que sempre deve ser levada a sério. Investir nas próprias pernas é um tipo de intimidade que você não encontra em qualquer esquina.

É contraditória essa onda de corações que saem por aí correndo atrás de um amor para chamar de seu e que, no fundo, não sabem absolutamente nada dos primeiros cuidados do coração. A solidão também é um relacionamento. Você se leva para sair, para crescer e para, intencionalmente, enxergar todos os melhores lados que possui.

Aprender a se curtir é um exercício leveza. Não ignore os sinais do sim que você cultiva dentro da alma. Cuide-se, valorize-se e, o mais importante, ame-se. Assuma de uma vez por todas um relacionamento sério consigo.



Pare de adiar conversas interiores e felicidades particulares com a desculpa de que precisa conhecer o amor em abraços desconhecidos.

O seu amor está aí, não percebe?



Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: gaudilab / 123RF Imagens






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.