Pessoas inspiradoras

Filha de costureira e pedreiro é aprovada em Harvard e agora luta para conseguir pagar mensalidades!

Thauany estava desempregada quando decidiu se inscrever na pós-graduação em Harvard. Sem esperar muito, a jovem se surpreendeu quando soube do resultado!



A educação é um dos caminhos mais garantidos para a melhoria da humanidade. Através do ensino, as pessoas conseguem oportunidades de empregos que oferecem rendimentos maiores, mas infelizmente não são todas as pessoas que conseguem estudar regularmente. Muitas crianças e adolescentes precisam abandonar os estudos para garantir alguma fonte de renda para sua família, afastando as chances de mudar de vida.

Não é qualquer um que consegue conciliar a rotina do trabalho com a dos estudos, por isso a maioria dos jovens pobres e de periferias acabam perpetuando o ciclo da pobreza. Sem nenhum incentivo governamental, esses jovens não têm nenhuma garantia, e abandonam a escola por precisarem pensar a curto prazo, já que a fome não espera diploma.

A realidade de Thauany Araújo Galvão, de 22 anos, também começa de forma humilde. Seus pais, uma costureira e um pedreiro, que nunca tiveram a possibilidade de cursar o ensino superior, tentaram garantir que a filha perseguisse esse sonho.


Graduada em Química Farmacêutica e com dois MBAs (Master of Business Administration), um em Biologia Molecular e outro em Farmácia Oncológica, a jovem sempre garantiu bolsa de estudos.

Sua aplicação e as altas notas sempre lhe abriram portas, mas a pandemia dificultou alguns processos em sua vida. A jovem trabalhava em um laboratório, mas acabou demitida e não encontrou outro local onde conseguisse trabalhar. O desemprego fez com que ela se inscrevesse em vários cursos de pós-graduação, inclusive em Harvard.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@thauany_galvao.


Na ocasião, ela nem sequer imaginava que tinha chances, mas decidiu tentar uma vaga mesmo assim. Semanas depois, quando recebeu o e-mail confirmando sua vaga, a jovem quase não acreditou. Como se a notícia não fosse boa o suficiente, Thauany conseguiu uma bolsa de 25% na instituição, o que a deixou ainda mais radiante.


 




Ver essa foto no Instagram


 

Uma publicação compartilhada por Thauany Micaelly (@thauany_galvao)

Em reportagem do UOL, Thauany revela que, mesmo com a bolsa, ainda precisaria de, pelo menos, R$ 30 mil para garantir o pagamento dos 75% restantes da especialização e uma estadia básica.

A jovem precisa pagar o valor integral, já que nos Estados Unidos o sistema educacional é diferente do brasileiro, sendo que as melhores instituições do país são privadas, enquanto aqui as mais almejadas são as públicas.

Thauany revela que seus pais sempre se esforçaram ao máximo para lhe garantir a melhor educação, mas são muito humildes e já gastaram todas as economias nessa empreitada, por isso a jovem decidiu fazer uma vaquinha, e pediu a amigos e familiares que a ajudassem a concretizar esse sonho de fazer uma pós-graduação em Pesquisa Clínica em Harvard.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@thauany_galvao.

A estudante acredita que esse sonho é, sim, possível de realizar, já que, em 2015, conseguiu uma bolsa em uma universidade de Goiás e seus pais chegaram até a se mudar com ela. Como os dois são muito humildes, eles não sabiam a importância que a instituição estadunidense tinha, mas perceberam o impacto no exato momento em que viram a filha se emocionar com a resposta sobre a vaga.

O que achou deste caso?

Comente abaixo e compartilhe essa história nas suas redes sociais!

Movido pela necessidade, engenheiro cria ambulância adaptada em moto e ajuda a salvar vidas!

Artigo Anterior

“Ensine as pessoas a amarem seus corpos”: mulher com deficiência física fala sobre impactos do preconceito

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.