Comportamento

Filha engana mãe humilde durante 5 anos, fingindo que cursava Medicina no exterior, para receber seu dinheiro

5 capa Filha engana mae humilde durante 5 anos fingindo que fazia medicina no exterior para receber seu dinheiro

A jovem de 25 anos disse à sua mãe que precisava de dinheiro extra para conseguir pagar suas contas no exterior, mas a verdade é que ela nunca havia saído do próprio país.



Em Antakya, na Turquia, uma jovem de 25 anos enganou a própria mãe durante cinco anos, fingindo que cursava Medicina na Universidade de Oxford, na Inglaterra. Merve Bozkurt disse que precisava de dinheiro extra para pagar suas despesas, enquanto estudava em uma prestigiada faculdade. Gülseren (57), que vendia flores havia 15 anos, enviou dinheiro para a filha durante os seus “anos de faculdade”.

A verdade é que Merve nunca deixou seu país, nem sequer tem passaporte. Ela trabalhava como corretora de imóveis em Istambul, sem que sua mãe o soubesse. O dinheiro suado de Gülseren era enviado mensalmente à filha e servia para ajudar a financiar seu luxuoso estilo de vida.

A farsa foi descoberta quando uma estação de TV local fez uma reportagem com Gülseren, contando a história de uma mãe trabalhadora e todos os inúmeros sacrifícios que fez ao longo da vida por sua família.


O caso viralizou na Turquia rapidamente e, com o passar dos dias, a família começou a receber várias doações, ofertas e propostas, entre elas a promessa de uma bolsa de estudos para Merve em seu quinto ano na faculdade.

Claro que a mentira não durou muito tempo, pois logo se descobriu que não existia nenhuma Merve Bozkurt matriculada em Medicina na Universidade de Oxford, na verdade, ela não estava matriculada em curso nenhum na instituição.

A filha, então, foi forçada a falar a verdade para sua mãe, que até então não desconfiava de nada.

5 2 Filha engana mae humilde durante 5 anos fingindo que fazia medicina no exterior para receber seu dinheiro

Direitos autorais: reprodução Twitter/@kemalistIlkay.


Merve costumava mandar inúmeras fotos à sua mãe vestindo jalecos, luvas, máscaras e outros equipamentos de proteção individual comuns aos profissionais de saúde. A jovem se desculpou publicamente, como relata o jornal turco Onedio, mas sentiu-se envergonhada com o ocorrido e cancelou todas as suas redes sociais.

Em sua declaração, Merve disse que se sente muito mal por ter aborrecido sua mãe, que havia inventado uma história, fazendo com que todos acreditassem, inclusive ela mesma. No entanto, passou todos esses anos trabalhando em um escritório imobiliário de Istambul.

Gülseren tem dois filhos e ganha a vida vendendo flores em Antakya, há 15 anos, trabalho que financiou os estudos dos filhos.

A entrevista com a mãe foi feita em um especial de Dia das Mães, na Turquia, e antes de a verdade ser revelada, ela contou que nem sempre seu marido consegue arrumar emprego, por isso acaba indo ao cemitério ajudá-la.


Naquele ponto, a mulher disse que o seu salário pagava a faculdade de seus filhos e que todas as pessoas de boa saúde devem trabalhar, já que isso é o melhor que se pode fazer, e que todas as mulheres deveriam trabalhar, para que pudessem “caminhar com as próprias pernas”. Disse ainda que gostava de usar seu dinheiro investindo em seus filhos.

Gülseren nunca sentiu vergonha de sua ocupação, afirmou que adora trabalhar e que o ruim é ter de passar necessidades. Na entrevista, Merve deu uma declaração afirmando que a mãe plantava as flores sozinha e, em algumas ocasiões, ela até subia a montanha para colher espécies diferentes.

Na mesma reportagem, a filha explicou que se tornaria uma neurocirurgiã e que a mãe havia se esforçado a vida toda, e agora ela precisava honrá-la.

O que você achou deste caso?


Comente abaixo e compartilhe-o nas suas redes sociais!

Há mais de 10 anos, esse cãozinho mora no cemitério, onde a dona foi sepultada. Ele se recusa a ficar longe!

Artigo Anterior

Buscando conscientizar população sobre violência doméstica, vítima vai correr 500 km vestida de noiva

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.