Família

Filho de 6 anos gasta R$ 80 mil em jogo online e mãe fica sem dinheiro para pagar financiamento de casa

A mulher achava que estava tudo bem, até receber a fatura do cartão. Confira a história!



Nos dias atuais, os celulares e tablets têm entrado cada vez mais cedo na vida das crianças. É muito comum vermos pais dando os próprios aparelhos para as crianças como maneira de mantê-las entretidas no dia a dia, para que possam descansar ou cumprir suas obrigações.

Muitas vezes, essa interação com os aparelhos eletrônicos não causa nenhum prejuízo sério, mas noutras, pode gerar uma situação muito difícil de ser contornada.

Foi isso que aconteceu com Jessica Johnson, uma estadunidense que passou por grandes apuros por deixar o filho se divertir com o tablet.


Em entrevista ao Good Morning America, Johnson contou que o filho de 6 anos gastou o equivalente a R$ 80 mil com um jogo online no dispositivo que ela lhe emprestava para se distrair.

Ela percebeu a dívida ao olhar um valor a mais na fatura do seu cartão de crédito, isso a preocupou muito, porque sofreu um corte salarial em virtude da pandemia e o marido estava desempregado.

Jessica contatou o seu banco sobre a atividade, imaginando se tratar de um golpe ou que o cartão tivesse sido clonado, mas o banco lhe informou de que os lançamentos estavam certos, eram referentes a um jogo online e que a responsabilidade sobre o pagamento era dela, aconselhando-a a falar com a Apple, sistema operacional do tablet, e a Sega, desenvolvedora do jogo que o menino estava jogando.

Direitos autorais: arquivo pessoal.


Após muito tempo de negociação, a mulher teve uma parte do dinheiro reembolsado, com a ajuda da Apple, mas não conseguiu pagar totalmente o financiamento de sua casa. Johnson resolveu compartilhar sua experiência nas redes sociais para alertar outros pais e mães, a fim de evitar que o mesmo ocorra com outras famílias.

Johnson lamentou o episódio, pois durante a pandemia os pais estão trabalhando muito para manter os filhos entretidos em casa, e muitas vezes veem nos tablets e celulares uma solução temporária.

Pais e mães que criam os filhos próximos à tecnologia sabem o quanto os aparelhos celulares podem ser grandes aliados no dia a dia, mas casos como esse servem de alerta para um monitoramento mais frequente das crianças, tanto pelo lado financeiro quanto para impedir um vício, que pode trazer consequências desagradáveis em todas as áreas da vida.


Filha de Ana Maria Braga dispensa luxos e revela que anda de metrô. “Vida bem simples”

Artigo Anterior

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.