Comportamento

Filho de carpinteiro e dona de casa vence a pobreza e se torna líder de empresa que vale US$ 48 bilhões

Há oito anos, Arnold Donald atua como CEO de uma das maiores empresas de viagens de lazer do mundo. Sua história faz com que tudo se torne ainda mais interessante.



Nem sempre nossos objetivos são compreendidos por todos. Muitas vezes, alguns indivíduos acabam nos dissuadindo de perseguir nossos sonhos porque eles, aparentemente, são “ambiciosos demais”. Quantas vezes você não se sentiu um pouco incomodado ao perceber que as pessoas preferem nos diminuir a nos apoiar?

Para o empresário americano e diretor executivo da Carnival Corporation, Arnold Donald, nada em sua vida chegou de mão beijada, e ele precisou batalhar muito para chegar à posição que ocupa há oito anos.

Infelizmente, sua história acaba não sendo a regra, e sim a exceção, principalmente em países onde pessoas negras sofrem com o racismo, perdendo cargos e posições por preconceitos históricos.


Arnold cresceu em meio à pobreza extrema, em Nova Orleans, nos Estados Unidos, e precisou frequentar uma escola apenas para meninos negros, na época da segregação racial no país. Todos os dias, ele ouvia que poderia ser quem quisesse, mesmo sabendo que a sociedade e todas as instituições queriam retirar dele tudo o que fosse possível, inclusive seus direitos.

Mas, por alguma razão, ele conta que aquela mensagem foi internalizada, segundo reportagem da Forbes. Assim que entrou no ensino médio, aquela se tornou sua missão, ele estava decidido a ser quem quisesse. Aos 16 anos, decidiu que se tornaria gerente-geral de uma empresa global de base científica da Fortune 50.

Direitos autorais: reprodução/arquivo pessoal.

Quando completou 32 anos, alcançou um status que seus pais nunca alcançaram, já que o pai era carpinteiro e a mãe, dona de casa: tornou-se gerente da Monsanto, onde passou 20 anos da sua carreira profissional.


Depois, mudou para onde está no atual momento, a Carnival Corporation, que vale US$ 48 bilhões e sucessivamente é considerada a maior empresa de turismo do mundo. Em seus primeiros três anos como executivo-chefe, Donald substituiu sete dos nove chefes das marcas de cruzeiros da Carnival Corp.

Quatro dos líderes de hoje são mulheres, incluindo Christine Duffy, presidente da Carnival Cruise Line (a maior empresa de cruzeiros do mundo) e Jan Swartz, presidente da Princess Cruises. De acordo com Donald, “a diversidade de pensamento é um imperativo comercial e uma vantagem poderosa”.

Direitos autorais: reprodução/arquivo pessoal.

A poderosa vantagem de Donald impulsionou os resultados da Carnival Corp. Ao longo do seu mandato de cinco anos como CEO, o valor de mercado da empresa cresceu quase 78%, para US$ 48 bilhões. Donald acredita que você pode ser qualquer coisa a que se proponha, se tiver confiança e seguir um plano.


Ex-carroceiro se torna presidente de cooperativa com mais de 200 funcionários e é exemplo de superação!

Artigo Anterior

Estudante carente, que ofereceu galo como pagamento pelos estudos, foi ajudado por desconhecido!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.