Família

“Filhos são uma bênção, não um fardo.” Pai critica famílias que reclamam do trabalho de criar as crianças

Benjamin tem quatro filhos e defende que os pais precisam se empenhar no cuidado infantil, principalmente até os 7 anos, idade em que elas atingem o pico da formação.



Quem nunca encontrou dificuldades na criação dos próprios filhos, que atire a primeira pedra! Quantas vezes não nos perguntamos se a forma como estamos lidando, agindo ou falando está realmente correta? O que mais existe no espectro da paternidade e da maternidade são dúvidas, e isso acontece na maioria dos lares no mundo.

A explicação para esse “fenômeno” é simples: não queremos errar! Sentimos em nossos ossos vontade de dar o melhor para as crianças, de oferecer tudo o que não tivemos e mais, se possível. Nessa tentativa desenfreada de cobrir todas as áreas da vida dos filhos, podemos nos esquecer do que mais importa: o tempo que passamos com eles.

Para as crianças, não importa se a escola em que estudam é a mais cara ou é pública, elas querem ter amigos, querem chegar em casa contando tudo o que fizeram, e precisam que os pais as escutem. O seu filho não vai ligar se o brinquedo que você der não for de boa qualidade nem o mais caro do ano, ele deseja que você se sente ao seu lado um pouquinho todos os dias para brincarem juntos.


O desejo infantil se resume a passar mais tempo com os pais. As crianças estão aprendendo a viver em sociedade e vão usar os genitores ou responsáveis como exemplo, por isso a quantidade de tempo de boa qualidade que você passa com seus filhos importa mais do que os presentes que eles vão ganhar.

Benjamin Holmgren, pai de três meninas e um menino, acredita justamente que o que mais importa, no fim das contas, é não perder tempo longe das crianças.

Direitos autorais: reprodução Facebook/Benjamin Holmgren.

Em um relato para o site Love What Matters, esse homem conta que nunca consegue compreender quando os pais dizem que “vão ficar de babá” naquele dia ou tecem reclamações por precisar cuidar dos próprios filhos à noite. Benjamin se pergunta como ficar com os próprios filhos pode ser comparado a um trabalho de babá.


Ele conta que, quanto mais velhos os filhos ficam, mais ele percebe que o tempo que tem com eles é curto. Mesmo que tenham nascido de você, as crianças não são propriedade dos pais, mesmo que sejam de sua inteira responsabilidade, o que significa que, uma hora ou outra, vão partir. Cabe aos pais ensiná-los e prepará-los para viver nesta sociedade, e isso é uma das maiores responsabilidades que existem.

Direitos autorais: reprodução Facebook/Benjamin Holmgren.

Benjamin conta que os anos de formação de uma criança atingem o pico por volta dos 7 anos delas, o que significa que tudo que ela aprendeu até essa idade ficará arraigado em si mesma pelo resto da vida. O pai revela que implementou no seu dia a dia alguns princípios que tenta seguir em busca da melhor paternidade que conseguir.

São quatro diretrizes básicas, que podem ser aplicadas a todo e qualquer momento. Para Benjamin, “estar cansado” não pode ser um motivo para não brincar com os filhos.


A partir do momento em que você não usa mais o cansaço como desculpa, passa a fazer mais coisas com as crianças, principalmente brincar, usando o tempo que tem ao lado delas de forma mais inteligente.

O segundo princípio é que as crianças não podem ser usadas como desculpas para tudo. Por exemplo, o pai percebe que muitos deixam de se divertir, ter boas experiências e fazer viagens incríveis porque presumem que “ter filhos” os impede. Benjamin acredita que, para resolver esse problema, o ideal é que as crianças passem a ser envolvidas nos projetos, garantindo aos adultos oportunidades de aprendizado.

Direitos autorais: reprodução Facebook/Benjamin Holmgren.

O terceiro princípio consiste em compreender que tudo o que você fala vai ser sempre inferior às suas ações, ou seja, seus filhos vão aprender mais vendo como você age com as pessoas, em momentos ruins, precisando lidar com os percalços, do que simplesmente passando-lhes um lindo sermão bíblico infundado.


Para que o aprendizado infantil seja completo, os pequenos podem usar os ensinamentos paternos percebendo que eles são aplicáveis na vida, usando você como espelho. A última, e não menos importante diretriz, é que os filhos são uma bênção, e não um fardo. O que pode ser mais importante do que criar um filho?

Marinheiros resgatam cadelinha desaparecida havia uma semana. Estava presa em geleira, no Ártico

Artigo Anterior

Ambientalista de 110 anos, que não pôde ter filhos, decidiu plantar 8 mil árvores e se tornou referência

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.