Comportamento

Culto em igreja com mais de duas mil pessoas é interditado por fiscalização contra a covid-19

Caso aconteceu em Curitiba (PR). Os protocolos sanitários não estavam sendo cumpridos.



Apesar de a vacinação contra a covid-19 já ter se iniciado no Brasil, ainda estamos numa grande luta contra o vírus, responsável por muitas vidas perdidas todos os dias.

Por conta disso, as medidas de controle continuam sendo cumpridas e punindo qualquer tipo de atitude que não respeite os protocolos sanitários. Foi isso o que aconteceu no último dia 24, em uma igreja no bairro Batel, em Curitiba, capital do Paraná.

Segundo apurado pelo G1, no fim da noite, os agentes da Ação Integrada de Fiscalização Urbana (Aifu) contra a propagação da covid-19 interditaram o culto religioso, do qual participavam mais de duas mil pessoas.


As informações passadas pelos agentes revelam que os participantes do culto estavam em situação de aglomeração, não obedecendo ao protocolo, que exige o distanciamento social nesse tipo de reunião.

Os responsáveis pelo culto foram levados para a delegacia, onde assinaram um Termo Circunstanciado, e logo em seguida foram liberados.

Além disso, três multas foram aplicadas durante a ação da fiscalização, totalizando R$ 150 mil.


A prefeitura explicou que os autos foram expedidos, porque, além de o evento estar em desacordo com os protocolos sanitários, não havia o distanciamento de 1,5 metro entre as pessoas ou um controle sobre o número de participantes do culto.

Uma das pessoas presentes no culto disse ao G1 que não acreditava que havia muitas pessoas no local, porque todos estavam de máscara e havia álcool em gel disponível.

Quando questionada se tinha medo da aglomeração, ela disse que não tinha, e ainda acrescentou que “os botecos estão cheios”.

No mesmo dia do culto, a prefeitura da cidade determinou o retorno da “bandeira laranja”, que representa um sinal de alerta em relação à pandemia. O decreto começou a valer no dia 25 e terminará, inicialmente, em 11 de março, 14 dias depois, também podendo ser prorrogado, de acordo com a realidade da pandemia na capital.


A bandeira determina que, nos cultos religiosos, seja mantido o distanciamento de 1,5 metro entre as pessoas e que o ambiente funcione, no máximo, com 50% de sua capacidade. Estabelecimentos como teatros, casas de shows, circos, museus e cinemas devem permanecer fechados durante este tempo.

Também estão proibidas, durante a “bandeira laranja”, práticas esportivas em praças ou demais locais públicos e provados, como condomínios e áreas residenciais.

Compartilhe o texto em suas redes sociais!

 


Em 42 dias, pai, mãe e dois filhos perdem a vida para a covid-19

Artigo Anterior

Edson, da dupla com Hudson, é internado com coronavírus depois de piora no seu estado de saúde

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.