FÓRMULA DO AMOR PARA RELACIONAMENTO LONGO, SAUDÁVEL E APAIXONADO:



Afinal, o amor supera tudo e é capaz de manter duas pessoas juntas? O psicólogo Odair Comin (SP) acredita que não.

“O amor é o grande maestro das relações. Porém, o ser humano não é evoluído o suficiente para deixar que esse sentimento conduza sozinho”, afirma. Logo, quando a maré de paixão passa é preciso mais do que amor para seguir em frente e driblar as barreiras e as dificuldades do relacionamento.

Ações isoladas não vão surtir efeito, e sim, o conjunto delas. Por isso, coloque em prática as cinco dicas a seguir, seja no seu relacionamento atual ou no próximo. Pode apostar que, com as lições aprendidas aqui, você terá uma relação duradoura, saudável e perfeita!

1. Confiança e respeito

Esse é o fundamento de qualquer relação humana. “Já no campo amoroso, a confiança implica em manter a palavra com aquilo que foi combinado, honrar o compromisso e, acima de tudo, ter coerência e lealdade entre aquilo que se fala e o que se faz”, explica Odair.

2. Pratique a comunicação

As palavras traduzem o que a mente pensa e o que o corpo sente. Logo, se não falarmos, não há como o outro adivinhar o que estamos pensando e sentindo. “Às vezes, agimos em silêncio julgando que o parceiro tem a obrigação de acertar o que estamos querendo dizer. Isso é errado. Nós é que devemos compartilhar para evitar mal entendidos e criar transparência na relação”, afirma o doutor.



3. Respeite a individualidade

Um casal é formado por três diferentes instâncias: o eu, o tu e o nós. E todas elas precisam de um espaço próprio dentro da relação. Leve em conta que, apesar de serem cúmplices, vocês não são a mesma pessoa e
têm, sim, necessidades distintas.

4. Fuja da rotina

Um rotina “engessada” e mecanizada tende a esgotar o instinto de descobertas, que é o  grande responsável por manter o interesse e o desejo entre ambos.

5. Não tente mudar o outro

Um dos erros mais cometidos por homens e mulheres quando estão em um relacionamento afetivo é idealizar o parceiro e projetar nele algo que é procurado em si. Ou, ainda, pressionar o outro para que ele mude. Desista! Entenda que as pessoas só mudam por si mesmas, quando enxergam e reconhecem com clareza a situação em que se encontram.

Via: Oficina da Moda






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.