Pessoas inspiradoras

Funcionário com síndrome de Down que trabalhou no McDonald’s por 32 anos se aposenta: “Vamos sentir falta”

funcionário do McDonald

Muitas pessoas não gostam do trabalho que têm, e torcem para conseguir o mais rápido possível encontrar outra coisa melhor, que traga mais alegria e realização para suas vidas.



Em meio a tanta insatisfação, são raros aqueles que realmente são felizes no trabalho e desejam construir uma carreira junto à empresa, por acreditar em sua missão e por serem reconhecidos por seu trabalho bem feito.

O australiano Russell O’Grady é uma das pessoas que pode afirmar ser feliz no trabalho. Aos 48 anos, ele trabalha na rede McDonald’s desde os 18.

Foi contratado pela empresa em 1986 e desde então é muito reconhecido pelos moradores da sua cidade, Northmead, Sydney (Austrália).


funcionário do McDonald2

Direitos autorais: divulgação.

Ele é muito conhecido por lá, e todo mundo o cumprimenta. O pai de Russell, Geoff O’Grady, contou em uma entrevista ao Daily Mail um pouco sobre a vida do filho desde que começou a trabalhar no McDonald’s.

“Ele é muito carinhoso, amado e apreciado pelas pessoas, a tal ponto que, às vezes, simplesmente não acreditamos (…). Os clientes o amam assim como o amamos”, disse.

“Ele é uma pessoa incrivelmente social e mal consegue andar na rua sem que as pessoas parem para conversar com ele ou lhe comprar uma cerveja no clube.”


Geoff também relatou que a carreira de Russell o fez entender a si mesmo de uma maneira diferente, o que influencia diretamente em como ele encara a vida:

“Alguém perguntou a Russell uma vez: ‘Você é deficiente?’, e sua resposta foi ‘eu costumava ser quando ia para a escola, mas agora eu trabalho no McDonald’s. Trabalhar por lá o fez sentir-se tão normal quanto todos os outros empregados’.”

A história de Russell na empresa começou quando ele entrou como estagiário. Depois de um tempo trabalhando certinho e mostrando-se dedicado à empresa, ele subiu de função e também trabalhou na cozinha, preparando os alimentos. A empresa o recebeu muito bem e sempre proporcionou as condições de trabalho ideais para que Russell pudesse continuar se desenvolvendo e conquistando novos espaços.

Katie Chlyder, assistente da loja é só elogios para Russell:


“Você se sente feliz por tê-lo aqui, ele é incrível de se ter por perto (…) Ele é muito querido, sempre vem até mim para me cumprimentar, conversar, dar tchau, sempre, sem falta – é um cavalheiro.”

Russell também conta com o apoio muito especial da assistente social Kate O’Grady, que faz tudo ao seu alcance para torná-lo mais integrado à sociedade e o mais feliz possível.

“Há muitas pessoas que trabalharam com ele e compartilharam essa conexão, afirmou (…). Na verdade, há um homem que trabalhou com Russell quando ele era adolescente e agora seus filhos trabalham com ele. Definitivamente,  é um rosto muito familiar para muitas pessoas.”

funcionário do McDonald3

Direitos autorais: divulgação.


Que história linda! Em muitos lugares as pessoas com deficiência são discriminadas, mas Russell é a prova de que elas são tão capazes quanto nós de construir uma carreira com base na responsabilidade, caráter e atenção ao o público.

Devemos abrir mais os olhos para essas pessoas que vivem no meio de nós, elas são espetaculares e com capacidades ilimitadas, devem ser tratadas com o todo o carinho e respeito do mundo!

Sua jornada no McDonald’s foi longa e duradoura, com muitas alegrias e companhias. Mas após 32 anos de empresa, Russel decidiu que era a hora de se aposentar, segundo entrevista ao Daily Mail em 2020. Aos 50 anos, ele deixa uma legião de clientes tristes com a notícia de sua saída.

A supervisora de Russel disse que todas as quintas e sextas várias pessoas iam ao restaurante só para vê-lo, ele acabou se tornando um ícone local.


A família de Russel revelou que sempre se sentirá orgulhosa da trajetória dele, e que o trabalho fez com que muitas pessoas da Austrália o conhecessem. Muitas paravam na rua apenas para apertar a mão dele, como uma celebridade.

A notícia pegou todos de surpresa, ele é tão querido e amado por quem o conhece que todos sentirão saudades!

Se você gostou da história deixe um comentário abaixo e compartilhe com seus amigos!


Pessoa boa, situação ruim

Artigo Anterior

Amor é querer a felicidade do outro, mesmo que você não seja mais o motivo dela

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.