5min. de leitura

Garçom deixa serviço e almoça com senhor que estava sozinho e triste em sua mesa

Um jovem garçom do restaurante parou tudo o que estava fazendo para oferecer um atendimento mais que especial a um outro cliente. Um exemplo de empatia genuína!


A gentileza é uma das qualidades mais especiais que uma pessoa pode possuir, porque ela vem do coração, do lado mais bonito que existe em todos nós. Quando somos gentis, mostramos que nos importamos com o outro e viver em um mundo onde todos são felizes é muito mais interessante.

Podemos ver diversos exemplos de gentileza em nossa vida cotidiana, mas alguns deles chamam muito a atenção pela quantidade de carinho e empatia envolvida, que criam cenas únicas e especiais.

Um desses casos lindos de gentileza foi registrado pela norte-americana Lisa Meilander, durante um almoço com sua família em um restaurante de Belle Vernon, na Pensilvânia. Enquanto almoçava com seus familiares, Lisa viu uma cena muito especial que a fez ganhar o dia.

Um jovem garçom do restaurante parou tudo o que estava fazendo para oferecer um atendimento mais que especial a um outro cliente. Dylan Tetil viu que o senhor de 91 anos estava sozinho e triste em sua mesa, então dirigiu-se até lá e começou a conversar com ele.


Na postagem que fez no Facebook sobre a cena, Lisa comentou que o senhor estava sem o seu aparelho auditivo:

“O senhor pediu desculpas por não ouvir muito bem (…) Ele havia esquecido de colocar seus aparelhos auditivos. Falou sobre como perdeu a audição durante seu tempo na guerra. Ele tinha 91 anos e muitas, muitas muitas histórias para contar. Dylan ouviu pacientemente dando-lhe toda a atenção do mundo.”

(…) “Eventualmente o homem se desculpou por falar tanto. ‘Estou sozinho agora’, ele disse, ‘e muitas vezes não tenho ninguém com quem conversar.’ Dylan sorriu e disse que gostava de ouvir. O rapaz então ajudou o homem a escolher uma refeição no cardápio antes de levar o pedido para cozinha. Eles almoçaram juntos.”


O momento de amor e gentileza vividos por Dylan e o senhor foi tão especial que tocou no coração de Lisa e fez com que ela decidisse pagar a conta dele, mas ao se dirigir ao caixa, foi informada de que outra pessoa já havia pago.

“Acho que não fomos os únicos a escutar a conversa (…) Depois que o senhor recebeu sua comida, eles voltaram a conversar, enquanto comiam. Quando saímos do restaurante, lá estavam eles ainda, na mesa, sentados e conversando. Vimos muitas pessoas saindo dali com um sorriso no rosto. Foi um momento muito comovente.”

(…) “Com todas as histórias negativas que circulam por aí, esta foi uma lufada de ar fresco. Eu me pergunto se eu teria sido tão gentil e atenciosa se fosse eu quem estivesse trabalhando lá. Uma coisa é certa: se você estiver no [Restaurante] Eat’n Park em Belle Vernon, peça por Dylan. Se ele for o seu garçom, com certeza você será muito bem atendido.”

Essa história é muito especial porque mostra o poder da gentileza. Uma atitude simples que começou com o garçom, Dylan, criou uma força muito grande, ao ponto de encantar Lisa e as outras pessoas do restaurante, que além de admirarem o momento, sentiram o desejo de fazer uma boa ação ao senhor que estava sozinho, pagando a sua conta.

São momentos como esse que nos fazem perceber que ainda vale a pena ser uma boa pessoa e fazer o bem.

Esperamos que esse exemplo tenha tocado o seu coração como tocou o nosso. Se gostou, deixe um comentário e compartilhe o artigo com seus amigos nas redes sociais!

*Com informações de GNN.


Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.


Direitos autorais da imagem de capa: reprodução Facebook/Lisa Meilander.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.