Pessoas inspiradoras

Garoto de 12 anos salva irmãos de ataque de pit bulls, é saudado como herói e ganha R$200 mil

Ashmore viu dois cães correrem em direção aos três irmãos e outras crianças, e não hesitou em se colocar entre eles, garantindo que todos conseguissem se salvar.



Existem algumas pessoas que têm o heroísmo correndo em suas veias. Mesmo bem jovens, já mostram a bravura e a coragem, sem hesitar em colocar a própria vida em risco pelo bem alheio.

Essas são qualidades que dificilmente se exercitam, não é como se fosse um músculo, que bastam algumas séries regulares de exercícios que cresce. A coragem é um dom que, na maioria das vezes, nasce com a pessoa.

Com apenas 12 anos, Deacon Ashmore salvou a vida de duas irmãs e um irmão, todos mais novos, além de outras crianças. Enquanto todos brincavam ao ar livre, o menino percebeu quando dois pit bulls correram em direção a eles, em Detroit (EUA), e instintivamente se colocou entre eles.


Em reportagem do Detroit Free Press, o menino conta que “meio que afastou os cães um pouco”, mas a verdade é que ele só está sendo humilde, sua atitude mostra que ele não hesitou em salvar as crianças.

Assim que se colocou na frente delas, todas puderam correr para longe, e ele nem sequer pensou em fazer o mesmo, só agiu com a intenção de protegê-las.

Na tentativa de salvar todos os presentes, Deacon foi atacado. Um dos cães cravou seus dentes em sua panturrilha esquerda, e chegou a perfurar a pele até chegar ao osso. Uma de suas irmãs contou que pareciam que “tripas” estavam saindo de sua perna. O menino conseguiu tirar a perna da boca do cachorro depois de gritar que ele estava “sendo mau”.

Deacon foi adotado na Etiópia, ainda bebê, e desde muito novo se preocupava com seus irmãos. A mãe revela que ele não se esforça para ser corajoso ou protetor, esse é simplesmente o jeito de irmão mais velho que ele costuma ser.


Deacon precisou passar por uma cirurgia para consertar os tendões, músculos e ligamentos que a mordida rompeu. Recebeu alta no dia seguinte. Sua mãe contou que agora o menino está em casa, usando muletas.

Sua coragem vai lhe custar uma longa recuperação que provavelmente vai incluir fisioterapia, elevando os custos médicos. Um membro da igreja da família, com o intuito de ajudar, criou uma vaquinha no GoFundMe, pedindo que a comunidade o ajudasse. Até o momento, eles já arrecadaram mais de R$200 mil, que vai custear todos os gastos que a família possa ter.

Um dos professores de Deacon disse que ele fez “algo verdadeiramente heroico”.

O que achou da atitude do menino?


Comente abaixo e compartilhe esta história nas suas redes sociais!

“Tenho malformação, me olham com medo e pena, mas não ligo, amo meu rosto”

Artigo Anterior

Durante quatro dias, cãozinho esperou por dono que cometeu suicídio saltando de uma ponte

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.