Notícias

Gêmeos prematuros que tinham 0% de chance recebem alta após 5 meses

Gemeos prematuros que tinham 0 chance capa

Após cinco meses de internação, uma família do Reino Unido pôde finalmente comemorar a ida para casa dos gêmeos mais prematuros do país, que nasceram com 22 semanas e cinco dias. Os irmãos tinham zero por cento de chance de sobreviver ao nascer, de acordo com as estatísticas médicas.

Little Harley e Harry Crane, de Derby, foram concebidos por fertilização in vitro e nasceram cerca de uma semana antes do limite de 24 semanas no qual o aborto legal é permitido no território britânico.

Os bebês nascidos com tão poucas semanas não são classificados como legalmente viáveis ​​e o tratamento médico, em alguns casos, não é sequer oferecido. Os gêmeos, no entanto, surpreenderam os médicos e lutaram para viver.

A orgulhosa mãe Jade Crane, de 39 anos, passou os últimos cinco meses ao lado dos filhos na unidade de terapia intensiva neonatal (UTIN) do Queens Medical Hospital, em Nottingham. A alta hospitalar ocorreu na quarta-feira (15/3).

“Eles estão indo absolutamente bem e estão fazendo todas as coisas que nos disseram que não fariam – estão chorando, estão sobrevivendo”, declarou a mãe emocionada.

Gemeos prematuros que tinham 0 chance ft1

Direitos autorais: Reprodução/Instagram.

Gemeos prematuros que tinham 0 chance ft2

Direitos autorais: Reprodução/Instagram.

Gemeos prematuros que tinham 0 chance ft3

Direitos autorais: Reprodução/Instagram.

Gemeos prematuros que tinham 0 chance ft4

Direitos autorais: Reprodução/Instagram.

Gemeos prematuros que tinham 0 chance ft5

Direitos autorais: Reprodução/Instagram.

Jade e o marido passaram por uma jornada de 11 anos de tratamento para engravidar dos gêmeos, que incluiu oito ciclos de fertilização in vitro e vários implantes de embriões congelados também.

Depois de três abortos trágicos na fertilização in vitro, Jade descobriu que tinha um sistema imunológico hiperativo: seu corpo rejeitava as gestações.

Com 22 semanas de gravidez, um exame de rotina revelou que a mãe dos gêmeos estava passando por uma ruptura prematura das membranas, que poderia ser um sinal de aborto espontâneo.

“O médico continuou dizendo que era um aborto espontâneo, mas eu disse que não poderia ser porque eu estava sentindo os bebês se mexendo. Eu sabia que eles estavam bem”, contou.

Empenho da equipe médica

Os gêmeos têm muitos problemas de saúde como resultado do nascimento prematuro, incluindo doenças pulmonares crônicas. Durante a internação, os dois foram submetidos a diversas cirurgias.

Harley teve que colocar uma bolsa de estoma, que já foi removida, e Harry recebeu injeções nos olhos para ajudar a prevenir a cegueira prematura.

O casal de irmãos também foi diagnosticado com um sério problema gastrointestinal chamado enterocolite necrosante.

“Eles entrarão na história da medicina. Esperamos 140 dias por isso. É realmente emocionante. Tenho certeza de que terão uma das enfermarias com o nome deles, porque todo mundo está simplesmente maravilhado com eles”, comemorou Jade.

0 %