3min. de leitura

Gente falsa adoece a alma, esfarela o coração e atormenta o jardim da razão!

Evitar contendas e caminhar longe dos camaleões da vida, nem sempre é fácil.


A cada instante percebe-se uma imensidão de gente que se aproxima do nosso viver com características camufladas.

Vale a pena dizer que muitos preferem dar uma de bonzinhos e fingir sentir carinho, até mesmo forjar uma amizade, mas com segundas intenções.

A verdade é que a amizade torna nossa vida mais amável, traz um tom de felicidade especial e nos inunda num céu de cores cativantes.

Assim como na natureza que apresenta suas espécies, a vida também nos mostra seres capazes de tentar nos enganar e até mesmo povoar nosso coração com atitudes indevidas.


Há quem prefira atrapalhar nosso viver e nos decepcionar com suas manias falsas de ser. Isso traz uma tristeza muito grande ao nosso coração. Por isso, é tão difícil lidar com gente falsa.

Elas emagrecem nossos sonhos porque muitas estão vinculadas aos nossos desejos de ser felizes e nem sempre estamos preparados para tal enxurrada de embustes.

Imagine perder o melhor amigo porque ele mentiu num momento que jamais deveria e, quando você pediu explicações, ele, falsamente, utilizou de falácias. E quando aquela pessoa de sua confiança diz ser sincero com você e, num momento qualquer, descobre-se que ela, por trás, montava arapucas contra seu caminhar. Gente que, na sua presença, abre e expande um enorme sorriso no rosto, mas o coração trama contra nosso sucesso.


O falso é perverso, dói a alma da gente e cada cilada com a qual nos deparamos, sentimos como se os ossos desfarelassem, como se nos pegassem e nos jogassem em uma vala de abismo.

A falsidade está sempre acompanhada da mentira, sua parceira, ambas adoecem nosso viver, esmigalham nossos sentimentos e nos põem em um circo.

Não importa quem nos traia, seja falso conosco ou deixe de honrar a lealdade, o amor e a autenticidade do viver; o que se sabe é que seja qual for o motivo, comportar-se de modo falso, escondendo suas maldades e intenções de ego, atormenta o jardim da razão, fere o peito de quem nos ama e quebra toda confiança de seguir em reciprocidade.

Por isso, pense bem antes de não ser você, antes de ofender quem confia piamente em seus atos de justiça.

Que sejamos sem cova, sem falsidade, sem decepções banais.

__________

Direitos autorais da imagem de capa: fizkes / 123RF Imagens





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.