ColunistasReflexãoVida

Geração triste… – a era fascinada pelo imediatismo digital…

Na era digital tivemos muitos avanços positivos no que tange ao conhecimento. Conectados em tempo real com os acontecimentos, notícias aproximação de amigos e futilidades.



Por outro lado, há um fator preocupante em relação às crianças e adolescentes; o déficit de atenção em relação aos estudos e a convivência social. O uso demasiado dessa ferramenta vem causando isolamento e sobretudo consequências irreversíveis.

Com a imaturidade deixam de vivenciar o mundo presencial envolvidos pela magia do mundo virtual acabam se distanciando da realidade. O que para eles torna- se normal.

GERAÇÃO TRISTE - FOTO 01


A mercê da distração e a busca exacerbada de um mundo contagiante deixam de pequenos prazeres cotidiano para mergulhar numa aventura perigosa. A absorção muitas vezes equivocada e fórmulas rápidas para solução de problemas atraem essa geração que não questiona a veracidade das informações.

Essa realidade pode facilmente ser visualizada no ambiente escolar, onde num tempo não muito distante ouvia-se conversas, risadas, brincadeiras e muita criatividade.

Hoje, portanto tornou-se um lugar de cabeças baixas. Os corredores e pátios estão mudos e os alunos na condição de reféns de um mundo que suportam nas mãos com um simples toque.

A falta de diálogo e o desinteresse pelos estudos são preocupantes. Não há limites. Enquanto, se distraem na busca de entretenimento e assuntos obsoletos faltam-lhes a maturidade crítica. Fascinados pelo imediatismo da internet o que importa é estar ligados o tempo todo.


GERAÇÃO TRISTE - FOTO 02

Contudo nós adultos somos cúmplices dessa geração que numa velocidade assustadora está perdendo o entusiasmo, o brilho nos olhos, alegria dos pequenos prazeres da vida.

Que pena! Pois estão ficando cada vez mais tristes e com pouca história para contar às futuras gerações.


Amizade verdadeira, você possui?

Artigo Anterior

Gratidão por mais um dia vivo, com saúde, capacidade e competência para buscar meu sustento!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.