Notícias

Goleiro Bruno inaugura loja de açaí, recepciona convidados e serve lanches na Região dos Lagos

capa goleiro bruno

O ex-goleiro do Flamengo, Bruno Fernandes das Dores de Souza, inaugurou uma loja de açaí nesta sexta-feira (4) na cidade de São Pedro da Aldeia, na Região dos Lagos do Rio. Ele recepcionou convidados e serviu lanches aos clientes. O goleiro cumpre pena em regime aberto pelo assassinato de Eliza Samudio, ocorrido em 2010. O corpo nunca foi encontrado.

Fotos mostram Bruno no atendimento e o espaço enfeitado com bolas de festa. No Instagram oficial do goleiro foram publicados stories da inauguração.

Em um dos vídeos, um cliente, ao lado de Bruno, cumprimenta os internautas e diz: “Campeão em 2009, olha o que que ele tá aprontando aqui na Região dos Lagos (…) Fale aê, Brunão, novo empreendimento…”

E Bruno responde: “Rapaz, que luta!”. O cliente pergunta: “correria?”. E o goleiro responde: “Total!”

Goleiro Bruno inaugura loja de acai recepciona convidados e serve lanches na Regiao dos Lagos 1

Direitos autorais: Reprodução/G1

Nas redes sociais, internautas compartilharam e comentaram ao longo da semana sobre o novo negócio do goleiro que seria inaugurado na região.

Goleiro Bruno inaugura loja de acai recepciona convidados e serve lanches na Regiao dos Lagos 2

Direitos autorais: Reprodução/G1

O crime e a pensão alimentícia

Goleiro Bruno inaugura loja de acai recepciona convidados e serve lanches na Regiao dos Lagos 3

Direitos autorais: Reprodução/TV Globo

Bruno foi condenado pelo homicídio triplamente qualificado de Eliza Samudio e pelo sequestro e cárcere privado do filho que ele teve com a vítima. O goleiro também havia sido condenado por ocultação de cadáver, mas esta pena foi extinta, porque a Justiça entendeu que o crime prescreveu. As penas somadas chegam a 20 anos e nove meses de prisão.

Eliza tinha 25 anos quando desapareceu, em 2010, e seu corpo nunca foi encontrado. Na época, o jogador era titular do Flamengo e não reconhecia a paternidade. Apenas em 12 de julho de 2012, após sentença publicada pela Justiça do Rio, Bruno se tornou legalmente pai da criança.

Em novembro do ano passado, Sônia Moura, mãe de Eliza e avó da criança, então com 11 anos, disse ao g1 que o neto nunca havia recebido pensão alimentícia do pai. Na ocasião, voluntários realizam uma rifa para ajudar a criança com a matrícula e compra do material escolar para ano letivo de 2022.

Em novo contato com avó da criança neste sábado (5), ela disse que Bruno deve pensão, mas não informou os valores pois o caso corre em segredo de justiça.

0 %