10min. de leitura

Gratidão não é só um sentimento, gratidão é atitude!

O poder da gratidão: você já parou para pensar no que a gratidão pode fazer por você? 

Se você quer saber mais sobre como a gratidão pode transformar sua vida, então siga esse texto até o fim, eu vou lhe mostrar bons motivos para passar a praticar a gratidão e três dicas de como você pode colocar isso na prática e  vivê-la como um estilo de vida.


Bem, é comum hoje em dia ler ou ver pessoas falando sobre a gratidão, pessoas substituindo a palavra “obrigado” pela palavra “gratidão”  (vou fazer um texto sobre isso!), mas, quando a gente para pra pensar, nem sempre é  claro entender o que é, de fato, ser grato.

Há vários estudos científicos falando sobre a gratidão e os resultados são surpreendentes! Mas, falar da gratidão não é, nem de longe, tema exclusivo da ciência, trata-se de um pilar de praticamente todas as religiões e filosofias, em razão da relação sólida que se estabelece entre a felicidade, as conexões pessoais, o bem-estar, a capacidade de realização e a saúde, na vida das pessoas que manifestam a gratidão. Quem é que não conhece a expressão: “ao invés de pedir a Deus, agradeça!”?

Embora eu já conhecesse o conceito e buscasse vivenciar a gratidão na prática, duas pessoas foram significativas para o meu verdadeiro entendimento do que de fato significa ser grato: o mestre espiritual Sri Prem Baba e o Master Coach e Phd  Paulo Vieira.  Desde já deixo aqui registrada minha imensa gratidão a esses dois “serhumaninhos”  fantásticos pelo encontro maravilhoso que a vida me proporcionou.


Pois bem,  Sri Prem Baba  explica que muitas situações que geram destruição na nossas vidas (e na vida de quem está ao nosso redor) acontecem porque não somos capazes de sentir gratidão.

Afirma ainda que a ingratidão é produto da falta de compreensão da vida e isso alimenta a vítima que nos habita.  Essa vítima vê defeito em absolutamente tudo, inclusive nas coisas boas da vida, o que produz a reclamação, a lamúria, o sofrimento transformando-se num vício muitas vezes mais poderoso do que os vícios em substâncias químicas!

Já Paulo Vieira, no curso “O Poder do Foco” propõe uma interessante reflexão sobre quem você é, ao fazer uma importante distinção entre ser grato, não grato e ingrato. Afirma ainda que os nossos resultados, em qualquer área da vida denunciam em qual dos perfis nos encaixamos!

Você saberia me dizer em qual dessas definições você se encaixa?


De maneira simplificada, podemos dizer que as pessoas gratas são aquelas que agradecem em atos, palavras e ações por todas as situações da vida, inclusive pelas coisas ruins, pois são capazes de tirar dessas situações aprendizados e experiência positivas.

As pessoas não gratas são aquelas que não manifestam nada, simplesmente entendem que era que assim que deveria acontecer, que o outro não fez mais que a obrigação. Situação clara quando pensamos no exemplo da mãe que prepara o jantar para quando o filho chegar da faculdade e esse, ao chegar, come calado, sem manifestar em atos, palavras e ações, o menor sinal de agradecimento pelo cuidado que sua mãe teve com ele.

Já as pessoas ingratas são aquelas que não conseguem reconhecer nada de bom nas suas vidas, nada do que viveu, do que tem recebido, do que as pessoas fazem por elas. Geralmente, são as vítimas da vida, como já disse o Prem Baba.

Você conhece alguém que se identifique em algumas dessas posições? Como é estar ao lado de pessoas não gratas ou ingratas? É fácil reconhecer, não é verdade?

No livro “The Psychology of Gratitude”,  A. Emmons e Michael E. McCulloug dizem que  “A gratidão é um fenômeno profundo e complexo que desempenha papel fundamental na felicidade e performance humana”.

Significa dizer que a gratidão não é meramente um sentimento, uma emoção. Gratidão é atitude! Ela parte do seu livre arbítrio, de uma decisão consciente de manifestar-se grato por todas as situações da vida.  E não é difícil perceber que a prática da gratidão apresenta resultados mensuráveis em todas as áreas da vida, constituindo benefícios psicológicos, físicos interpessoais, como mais humor e energia, otimismo, sono melhor, melhores relacionamentos com as pessoas. Basta observar!

E aí você diz: “certo, Kelly, eu me reconheço em algum desses perfis e olhando para minha vida eu vejo que muito do que tenho vivido e que eu não quero, é resultado disso”. Então vem a pergunta: “Como eu vou manifestar gratidão?”

Como eu disse que iria dar três dicas de como você pode colocar isso na prática e viver a gratidão como um estilo de vida, então fique atento! Se preferir, pegue papel e caneta para anotar. 😉

Em primeiro lugar é preciso decidir ser grato! Sim, porque ao longo dos dias nós passamos por vários momentos que poderiam jogar por terra nossa mera intenção de manifestar a gratidão. Então, a primeira dica e (também o primeiro desafio) consiste em tomar a decisão de viver a vida com gratidão. Isso, por si só, já o coloca numa outra perspectiva!

Em segundo lugar, passe a olhar os acontecimentos da sua vida com um olhar positivo. Nesse sentido vale trazer a regra 10 x 90:  somente 10% do que nos acontece é, de fato, real, os outros 90% são a nossa interpretação dos fatos. Lembra daquela pessoa, a vítima que reclama de tudo, até do que está bom? Então, os 90% dela são completamente voltados para o negativo, está focada nas coisas ruins. O desafio, nesse caso, é desenvolver o olhar para ver o que aquela situação, pessoa, coisa tem de bom, por mais que o impulso inicial seja ver tudo como ruim. Exige prática e persistência, claro!

E, por fim, em terceiro lugar, fazer uma lista com pelos menos 50 motivos que você tem hoje na vida para ser grato!

Puxa, essa parece difícil! Sim, parece! É o próprio exercício que transforma aquilo que era dificuldade num hábito. Escrever é uma boa maneira de trazer a atenção do cérebro ao momento presente e ao que de fato é importante nesse contexto. Escrever vai trazer o seu foco para o que você pode ser grato na sua vida hoje!

Já sabendo que a gratidão é um estilo de vida que influencia, inclusive, na nossa capacidade de gerar prosperidade e abundância, eu quero propor a você vir que durante 21 dias se disponha conscientemente a manifestar Gratidão. Você pode fazer elaborando uma lista diariamente com as  “três coisas boas” que aconteceram durante o dia. Bastam cinco minutos por dia para treinar o cérebro a perceber e se focar melhor buscando elementos positivos potenciais, conforme nos ensina Shawn Achor em “O jeito Harvard de ser feliz” e,  consequentemente, produziremos um novo estilo de vida com resultados maravilhosos  no campo pessoal  e profissional.

A partir de hoje e durante esses 21 dias, desafie-se a pensar de maneira diferente e  assim conquistar um novo cérebro  e um novo estilo de vida! Seja persistente, somente a prática pode tornar o processo mais fácil e natural.

Então, como não poderia deixar de ser, minha imensa gratidão a você que acompanhou esse texto até aqui e topou o desafio de 21 dias de  gratidão. Nós podemos fazer a diferença no mundo!

Quer começar a praticar a gratidão? Clique e participe do Grupo da Gratidão Diária de O Segredo!

Se você gostou do que leu, compartilhe! Esse conteúdo pode servir a outras pessoas que estejam precisando disso nas suas vidas.

Até!

_____________

Direitos autorais da imagem de capa: BDS / 123RF Imagens





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.