5min. de leitura

Grupo de fiéis evangélicos, católicos e espíritas se unem para ajudar famílias necessitadas do Rio

As religiões sempre foram motivo de muita briga e afastamento.


Muitas pessoas deixam de se gostar e de conviver devido à divergência de crenças, e em alguns lugares do mundo, pessoas morrem todos os dias por escolherem seguir determinado caminho.

Nessa sociedade de tanta intolerância e preconceito, é muito bom quando ficamos sabendo de notícias positivas relacionadas à religião, e é isso que trazemos hoje. Todos sabemos que mais importante do que o rótulo do lugar que você frequenta é como você pratica tudo aquilo que lhe é ensinado, e uma das lições mais importantes que podem ser aprendidas em qualquer doutrina é o amor e a ajuda ao próximo.

Foi baseado nesse princípio que evangélicos, católicos, umbandistas e espíritas se juntaram em uma ação social em Santíssimo, zona oeste da cidade do Rio de Janeiro, com a finalidade de ajudar cerca de 130 famílias carentes da comunidade.


A iniciativa partiu dos evangélicos que começaram a fazer um estágio na Tenda Espírita Caboclo Flecheiro como uma maneira de aprender mais e ajudar as famílias.

“Enxergo Deus e Jesus dentro desse terreiro. Eu precisava de um estágio e, quando fui convidada a participar, corri no banheiro da faculdade (evangélica) e orei: Senhor, entrego em tuas mãos. Vim confiante. O objetivo aqui é só a ajuda ao próximo”, contou Rosemere Mathias, que frequenta a igreja Assembleia de Deus Nova Filadélfia.


A ação realizada pelos fiéis não tem finalidade litúrgica, o objetivo principal é colocar em prática o que aprenderam no curso de Assistência Social, e aprender um pouco mais sobre diferentes crenças.

A experiência foi muito positiva para Andreia de Oliveira, que se surpreendeu com o funcionamento de outras crenças:

Antes, eu tinha uma ideia horrorosa dos terreiros. Quando era mais nova, achava que tudo era obra do capeta. É que, na concepção de alguns evangélicos, Deus só está na igreja deles. Era minha falta de conhecimento.

As pessoas envolvidas na ação se reúnem no terreiro a cada 15 dias, lá eles organizam os alimentos e depois entregam para as famílias carentes. As famílias que são ajudadas pelo projeto passam por uma triagem para explicar suas necessidades. Elas também são apoiados com orientações sobre saúde, justiça e burocracia.

Os fiéis ainda promovem palestras educativas sobre temas como verminoses, uso de preservativos e câncer de mama, tudo sem nenhum custo.

A ação traz alegria para todos os fiéis que se uniram para colaborar com o próximo e também lhes permite conhecer verdadeiramente o espaço alheio, sem o estereótipo da religião, o que faz muito bem a todos.

Carla Gomes é pós-graduada em História da África e professora de jongo, maracatu, coco, maculelê e samba de roda, e também uma das voluntárias. Toda semana, ela participa do culto da Assembleia de Deus Ministério Vencedor. Ela vai vestida como realmente é, com sua cultura africana raiz e mostra que, mesmo sendo completamente diferente das outras pessoas, ainda pode se beneficiar daquele lugar.

“Hoje, há uma cultura em demonizar a religião, as vestes, os costumes dos negros. Eu quis mudar isso. Nas escolas em que dei aula, gostava quando as crianças entendiam que as coisas dos negros são legais, que elas (crianças) fazem parte disso e são essa história. Essa é a minha missão”, disse Carla.

Que exemplo mais lindo! No final do dia, a atenção e a gentileza são aquilo que realmente importa, e quando mostramos que podemos nos unir a pessoas diferentes para um bem comum, mostramos que somos maduros e que praticamos o maior bem de todos: o amor.

Compartilhe este exemplo lindo em suas redes sociais e ajude a espalhar esta atitude maravilhosa!

 

*Com informações de Extra.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos. Direitos autorais das imagens utilizadas no texto: Rafael Moraes/Extra.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.