Notícias

Gusttavo Lima: suposta semelhança com adolescente é principal argumento de processo de paternidade. Entenda!

gustavo

A farmacêutica Eloá Soares moveu um processo na Justiça para que o cantor Gusttavo Lima fosse reconhecido como pai de sua filha, de 17 anos. Fotos foram anexadas à ação para comprovar o principal argumento: a semelhança física entre o cantor e adolescente. Saiba mais!

A farmacêutica Eloá Soares moveu um processo na Justiça para que o cantor Gusttavo Lima fosse reconhecido como pai de sua filha, de 17 anos. Fotos foram anexadas à ação para comprovar o principal argumento: a semelhança física entre o cantor e adolescente. Saiba mais!

Gusttavo Lima é alvo de um processo movido pela farmacêutica Eloá Soares, que tenta reconhecer que o cantor é pai de sua filha de 17 anos. O assunto, que movimentou as redes sociais, já foi motivo de piadas para o artista, que falou sobre o assunto em um show. Agora, novas informações do processo vêm à tona e escancaram o principal argumento da ação.

De acordo com informações publicadas pelo colunista Leo Dias, do Metrópoles, no processo, consta que um dos motivos que levaram Eloá a acreditar que o sertanejo seria o genitor é a semelhança física com a adolescente. Para comprovar o argumento, fotos da filha e de Gusttavo foram anexadas ao processo. Até mesmo o ex-companheiro da mulher teria apontado que os dois são muito parecidos.

GUSTTAVO LIMA E ELOÁ TERIAM SE CONHECIDO EM UMA ESCOLA, SEGUNDO ELA

De acordo com informações do portal “GNC”, para onde Eloá, que é natural de Franca (SP), deu entrevista, ela fazia parte de uma escola de música em 2004, quando tinha entre 18 e 19 anos. Naquele ano, Gusttavo teria participado de uma apresentação na instituição, onde tocou alguns instrumentos e trocou contato com a moça.

A farmacêutica alega ter tido um caso com Gusttavo quando ele tinha 15 anos, mas afirma que ele mentia a idade na ocisão. Na época do rápido affair, ela estava separada de um namorado. Pouco tempo depois, o relacionamento foi reatado e, nesse meio tempo, a gravidez foi descoberta. Embora tenha registrado e assumido o pagamento de pensão alimentícia, o processo afirma que o ex-companheiro não possui vínculo afetivo com a jovem.

0 %