Comportamento

Há 25 anos, Marcos Palmeira faz sucesso com a venda de alimentos orgânicos de sua fazenda!

Foto: Reprodução
capa site Ha 25 anos Marcos Palmeira faz sucesso com a venda de alimentos organicos de sua fazenda

Na Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN), o ator produz alimentos com certificação orgânica, com foco em laticínios e derivados do leite da vaca, desde 1997.

O ator e empresário Marcos Palmeira, de 58 anos, começou sua carreira artística em 1968, estrelando “Copacabana me engana”, no cinema. Na televisão, sua primeira aparição foi na TVE, no especial “O menino atrasado”, em 1975. Depois, só retornou às telas na década de 1980, interpretando papéis de destaque ao longo dos anos.

Mas se engana quem pensa que o ator só se ocupa com personagens como Amadeu, de “A dona do pedaço”. Por mais que sua carreira artística seja lembrada por personagens icônicos e de grande peso na dramaturgia brasileira, o ator se ocupa de outras coisas nas horas vagas, e muitos fãs se surpreendem quando o descobrem.

Marcos é produtor de alimentos orgânicos em sua fazenda Vale das Palmeiras, em Teresópolis, no interior do Rio de Janeiro. Desde 1997, ele se dedica à recuperação da área de 200 hectares que comprou, mas segundo informa seu site, a fazenda estava muito degradada, com diversas áreas de desmatamento, e se dedicava apenas à produção de hortaliças simples.

Com a ajuda de especialistas na área, Marcos Palmeira e sua equipe montaram um plano simples e viável de recuperação das nascentes, da reserva legal e das áreas de preservação permanente. Isso permitiu à vegetação nativa finalmente se reconstituir, o que deu ao local o status de Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN), e o ator assumiu o compromisso com a conservação da natureza.

2 Ha 25 anos Marcos Palmeira faz sucesso com a venda de alimentos organicos de sua fazenda

Direitos autorais: Reprodução Instagram/ @valedaspalmeirasorganicos

Segundo o Fundo Mundial para a Natureza (WWF, por sua sigla em inglês), RPPN é uma “categoria de unidade de conservação criada pela vontade do proprietário rural, ou seja, sem desapropriação de terra”. No momento em que ele firma esse compromisso, assume obrigações com a conservação da natureza local.

Os especialistas afirmam que não são conservadas apenas as belezas naturais, mas os recursos hídricos, o manejo de recursos naturais e a manutenção do equilíbrio climático e ecológicos também são pontos centrais dos produtores rurais.

A ideia de cultivar alimentos orgânicos veio de um sonho antigo do avô e ganhou corpo com o passar dos anos. Para ele, iniciar a produção de leite 100% orgânico, produzindo derivados como queijo minas frescal, ricota, coalhada, iogurte e queijo cottage, por exemplo, foram a realização de antigos desejos.

3 Ha 25 anos Marcos Palmeira faz sucesso com a venda de alimentos organicos de sua fazenda

Direitos autorais: Reprodução Instagram/ @valedaspalmeirasorganicos

A fazenda Vale das Palmeiras possui certificação orgânica desde 1997, uma etapa difícil de ser conquistada. Nesse procedimento, uma certificadora credenciada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e pelo Instituto Nacional de Qualidade Industrial (Inmetro) precisa verificar se o produto, o processo e o serviço obedecem a todas as práticas e normas da produção orgânica.

4 Ha 25 anos Marcos Palmeira faz sucesso com a venda de alimentos organicos de sua fazenda

Direitos autorais: Reprodução Instagram/ @valedaspalmeirasorganicos

No Brasil, além dos produtos in natura e grãos, o mercado de orgânicos processados se desenvolve plenamente há alguns anos. Já é possível encontrar nas prateleiras dos supermercados e bancas de feiras geleias, laticínios, óleos, doces, pães, biscoitos, molhos, especiarias, frutas desidratadas, cachaça, mel, barras de cereais e até mesmo carnes.

5 Ha 25 anos Marcos Palmeira faz sucesso com a venda de alimentos organicos de sua fazenda

Direitos autorais: Reprodução Instagram/ @valedaspalmeirasorganicos

A fazenda de Marcos também é um espaço de aprendizagem, pois atua em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e o Projeto Balde Cheio, que tem como objetivo a capacitação de profissionais da assistência técnica, extensão rural e pecuaristas em técnicas, práticas e processos agrícolas, zootécnicos, gerenciais e ambientais.

No dia a dia dos processos orgânicos da Vale das Palmeiras, o bem-estar e a segurança de todos os colaboradores são seguidos à risca, assim como com os animais, sempre buscando melhorar a produtividade sem abrir mão da sustentabilidade.

0 %