HÁ ABRAÇOS QUE ARREPIAM A PELE E RECARREGAM O CORAÇÃO



A pele é de quem a arrepia através de abraços, que recarrega seus batimentos cardíacos, que envolve sua ferida com carícias, leva a vida com bondade e sorrisos, e que decora os com sorrisos.

E há abraços que quase literalmente te resgatam de um naufrágio, recompõem as peças quebradas, quebram todos os medos, adoçam os pontos fracos e criam uma obra de arte com peças de seu coração.

“Porque te cercam com amor, te enchem de sonhos realizados enquanto você descobre muitos desejos, fazem você ver a vida com uma cor diferente, te apoiam na adversidade, te ajudam a ouvir-se, a perceber-se e a transformar-se.”


Abraços para o bem de todos

Os benefícios psicológicos de um abraço é que sejam distribuídos e compartilhados. Não pode haver egoísmo atrás de um abraço sincero, não pode haver desigualdade ou desequilíbrio na balança.

Por isso é bom que nos livremos do pudor, que damos e peçamos abraços. É importante que reinstauremos o hábito da cultura do abraço, porque graças à eles experimentamos, sentimos e reconstruímos emoções que tínhamos perdido.

“Há abraços que fazem lhe o tempo, dia, vida … Há sinais de incondicional divina e que através deles nós sabemos que o fato de ser quebrado nos torna indestrutível. Forte, belo e corajoso.”


Permaneçamos inteiros através dos autoabraços

A pele se arrepia com o calor de um abraço e com a intensidade do contato corpo a corpo. No entanto, muitas ausências, dificuldades e incertezas podem nos queimar, afogar e esgotar.

Às vezes não somos capazes de receber essas abraços que tanto nos reconfortam, e então resistir torna-se mais complicado. Porque você não tem ninguém ao seu lado para lembrá-lo que vale a pena e persistir em suas metas, e que essa é a chave para o seu sucesso.

Então, no meio dessa solidão temos que perceber que nossa coragem ilumina nosso caminho, que podemos abraçar a nós mesmos e que, de fato, isso é necessário e tem benéficios surpreendentes.

“Então, ao invés de dizer-nos que não temos força para continuar, temos de nos mimar, abraçar nossas fraquezas, tornaá-lás em pontos fortes, mobilizar a nossa caminhada e nos prepararmos para a batalha.”

É sempre bom lembraros de Benedetti e suas belas palavras. Palavras cheias de força que nos abraçam e arrepiam, mesmo em distância temporal e física.



“Não te rendas, ainda é tempo
De se ter objetivos e começar de novo,
Aceitar tuas sombras,
Enterrar teus medos

Soltar o lastro,
Retomar o vôo.

Não te rendas que a vida é isso,
Continuar a viagem,
Perseguir teus sonhos,
Destravar o tempo,
Correr os escombros
E destapar o céu.

Não te rendas, por favor, não cedas,
Ainda que o frio queime,
Ainda que o medo morda,
Ainda que o sol se esconda,
E o vento se cale,
Ainda existe fogo na tua alma.
Ainda existe vida nos teus sonhos.

Porque a vida é tua e teu também o desejo
Porque o tens querido e porque eu te quero
Porque existe o vinho e o amor, é certo.
Porque não existem feridas que o tempo não cure.
Abrir as portas,
Tirar as trancas,
Abandonar as muralhas que te protegeram,

Viver a vida e aceitar o desafio,
Recuperar o sorriso,
Ensaiar um canto,
Baixar a guarda e estender as mãos
Abrir as asas
E tentar de novo
Celebrar a vida e se apossar dos céus.

Não te rendas, por favor, não cedas,
Ainda que o frio te queime,
Ainda que o medo te morda,
Ainda que o sol ponha e se cale o vento,
Ainda existe fogo na tua alma,
Ainda existe vida nos teus sonhos
Porque cada dia é um novo começo,
Porque esta é a hora e o melhor momento
Porque não estás sozinho, porque eu te amo.”

Mario Benedetti.

___

Traduzido pela equipe de O Segredo

Fonte: La Mente es Maravillosa






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.