5min. de leitura

Helicópteros estão lançando cenoura e batata-doce para alimentar animais vítimas dos incêndios na Austrália

A destruição causada pelos incêndios, na Austrália, alcança proporções cada vez mais sérias, provocando a perda de muita vegetação e a morte de milhões de animais.



Os animais que sobrevivem ao fogo estão enfrentando ainda grande falta de alimentos, por isso uma das maiores preocupações das autoridades está sendo conseguir alimentá-los.

Uma iniciativa muito inteligente foi adotada pelo governo do estado australiano Nova Gales do Sul, em que agentes estão lançando milhares de quilos de batata-doce e cenoura nas florestas, através de helicópteros, conforme divulgado pela CNN.

“O fornecimento de alimentos suplementares é uma das principais estratégias que estamos adotando para promover a sobrevivência e a recuperação de espécies ameaçadas de extinção, como o canguru com cauda”, disse Matt Kean, ministro de Energia e Meio Ambiente do país.


Avaliações iniciais de incêndio indicam que o habitat de várias populações importantes de wallaby (cangurus) com cauda de pincel foi queimado nos recentes incêndios florestais. Os cangurus sobrevivem ao incêndio, mas são deixados presos, com alimentos naturais limitados, à medida que o fogo destrói a vegetação ao redor de seus habitats rochosos.

O Serviço Nacional de Parques e Vida Selvagem da Nova Gales do Sul deu início à Operação Rock Wallaby para buscar as melhores estratégias de proteção da natureza.

Os agentes recolhem alimentos para oferecer aos os cangurus que estão nos vales de Capertree e Wolgan.

Os cangurus com cauda de pincel são marsupiais, “vivem em escarpas rochosas, afloramentos de granito e falésias”, segundo o site do Departamento de Meio Ambiente e Energia. Das 15 espécies existentes na Austrália, a maioria desapareceu e agora é considerada ameaçada, diz o site. A espécie também é considerada ameaçada de extinção em Nova Gales do Sul.

Milhões já estão potencialmente mortos com a tragédia dos incêndios, segundo ecologistas da Universidade de Sydney, conforme reportado pela CNN. O número inclui pássaros, répteis e mamíferos, exceto os morcegos, e também deixa de fora insetos e sapos, o que mostra que esse número é muito maior.

 

O total de animais afetados na Austrália pode chegar a um bilhão, de acordo com o ecologista da Universidade de Sydney, Christopher Dickman.

O governo de Nova Gales do Sul pretende continuar alimentando os cangurus até os recursos naturais nas áreas afetadas serem reabastecidos, já que são os animais que mais sofrem com a falta de alimentos. Antes mesmo da tragédia, esses animais já eram ameaçados de extinção.

Matt Kean acrescentou: “Quando podemos, também estamos montando câmeras para monitorar a captação de alimentos e o número e variedade de animais lá”. Essa medida é importante para acompanhar o progresso de recuperação da fauna e flora australianas.

Uma iniciativa muito positiva, que certamente ajudará muitos animais a se manterem vivos.

Confira abaixo um vídeo produzido pela Reuters, com algumas filmagens da ação com os helicópteros:

Compartilhe as notícias positivas com seus amigos nas redes sociais!

 

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos. Direitos autorais da imagem de capa: reprodução Twitter/Matt Kean MP.

Você sabia que O Segredo está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.