Hoje conversei com Deus… Foi lindo!

Olá, amigos leitores! Fiz este artigo com muito carinho, baseado nos livros que li e nas longas conversas silenciosas que tendo com Deus. Espero que gostem!



Hoje conversei com Deus… foi lindo!

Eu: Meu pai, antes de termos esta conversa, peço-lhe perdão por não ter ouvido sua voz, por várias vezes que mais precisei. Estou começando a aprender que é no silêncio que o Senhor me ouve! E este é o maior desafio.

Por longos anos olhava para fora, deixando meu interior vazio, opaco, apesar de ter fé! Será que é possível? Preciso desabafar, sim, meu coração está contrito!

Deus: Fala-me, minha filha, encoste sua cabeça em meu ombro e desabafe.


Eu: É, pai, ao longo desses anos, passei por tantas fases boas e ruins! Lembro-me de ter lido uma frase em algum lugar, em que alguém perguntava:  “Estou nas mais profundas águas me afogando e você não enxerga?

E o senhor respondeu: Eu a levei até lá algumas vezes para que inimigos não o alcançassem.

Fiquei tentando equacionar dentro de mim essa metáfora. Entendi e me rebusquei, e mais uma vez você me guardou. Este fundo, na verdade, era no seu sagrado coração.


Naquele momento, fiz uma reflexão profunda e admiti para mim o quanto estava distraída, perdida, errante. Tudo é uma forma de aprendizado para deixar de depender das coisas de fora, olhando mais para dentro de mim. Não é nada fácil ficar com a nossa solidão, por outro lado, depende muito do tempo que dedicamos à autoanálise e ao treinamento constante.  É conflitante, dói admitir como somos egoístas. O ego me destruiu por um longo tempo, passei por cima de pessoas e coisas que eram importantes, e não sabia como me retratar e me escondia fora de mim na verdade.

Deus: A humanidade precisa aprender que se lhes dei o livre-arbítrio, é para que todos possam fazer “escolhas”. Fiz isto para que não achassem que eu vim para ser um pai ditador, doutrinador ou cheio de regras. Na verdade, criei seres livres, à minha imagem e semelhança para praticar o bem, espalhar amor, conquistar o mundo e fazer dele sua morada. Não me agrada ver tamanhas crueldades do tipo com animais, guerras pelo poder, matanças, injustiças, disseminação de ódio, intolerâncias, etc. A começar pelas religiões. Foram criados os mais variados templos e hoje pregam em meu nome, como se eles fossem eu. Nunca dei nome a nenhuma denominação. Deixei as sagradas escrituras como ensinamento e seguimento da minha existência.

Eu: Nasci e cresci vivenciando tudo que mencionou, porém sempre acreditei que havia algo maior. Fui educada indo à igreja, aprendendo a palavra. O conflito, eu creio que vinha da falta de sabedoria, falta de conhecimento como o senhor mesmo escreveu.

Deus: Enviei meu filho na forma humana para passar dores como vocês e principalmente ensinar e espalhar o amor. A mensagem foi e sempre será uma só: “No mundo tereis aflições, tende bom ânimo, eu venci o mundo”.

Há também grupos espalhados pelo mundo, que pregam a minha não existência e do meu enviado. Um dia todos vocês serão apenas um. Será o fim de toda dor e sofrimento, e o amor será espalhado como flores num imenso jardim. A paz reinará, finalmente! Por enquanto vocês ainda precisam fazer o caminho, até alcançarem a iluminação necessária para olhar seus irmãos com olhos de amor e perdão. Não achem que não estou vendo! Sou onisciente, onipotente e onipresente!

Eu: É triste admitir que ainda há muito o que aprender, pai, sou igual a tantos outros, involuída para entender e aceitar tamanho amor por todos nós. Foi e é transformador e gratificante, não penso em parar de aprender. Como briguei contigo! (Risos). Chorei, fiquei numa tristeza que só, eu sei.

Grandes amigos, membros da família e pessoas que caminhavam e até hoje caminham junto comigo, estranharam minha solidão (saudável).  Tive problemas para me relacionar à distância, até mesmo para treinar a não absorver energias que ainda fogem ao meu controle.

Egoísmo? Não! ” Amor-próprio “, preencher-me, bastar-me primeiro, para, então, doar o que tenho de mais genuíno que é o seu amor.

Deus: Seja exemplo aqui, para quando se for deixar um pouco do meu legado por você. Deixe que cada um faça a sua parte. Foi para isso que os criei. O livre-arbítrio, citando mais um exemplo, nada mais é do que o aprendizado de duas formas: pelo amor ou pela dor.

Eu: Pai, gostaria de continuar conversando. Podemos falar de outras coisas mais complexas? Por hoje, guardei suas palavras e quero saber mais.

Deus: Chama-me em silêncio e eu virei sempre que precisar. Minha relação com a humanidade é de criador e criatura.

Eu a levarei no colo, quando não achar que estou por perto. Vá fazer seu caminho. Lembre-se sempre: ” Seja Luz”!

Queridos leitores, farei este artigo em três etapas. São muitos assuntos e descobertas a serem explorados com nosso pai maravilhoso, assim, em forma de conversa, fica mais simples de entender a missão nossa de cada dia.

Baseado nos livros que li (três volumes) tentarei dar uma forma mais simples para minhas conversas com D”eu”s. Até o próximo!

Gratidão!


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: 123RF/tinnakorlek

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.