HOJE EU ESCOLHO SORRIR E NÃO AMARGAR A MINHA VIDA POR NADA NEM NINGUÉM!

Hoje eu decido parar de amargar a minha vida, porque já não tem sentido esse sofrimento tão inútil, porque percebo que é um grande erro acreditar que a minha felicidade depende do que os outros fazem ou deixam de fazer.

De acordo com um curioso estudo realizado na Universidade da Califórnia e publicado na revista “Pshychology Today”, quase 40% da nossa capacidade de ser feliz só depende de tomarmos uma decisão e “mudarmos”. No entanto, a maioria de nós se apega a algumas situações e, conseqüentemente, amargam suas vidas.

“Não há pior inimigo do que a nossa própria mente, e não há jaula mais destrutiva do que os próprios pensamentos construindo muros ao nosso redor. Por isso, nunca se esqueça: uma mente negativa nunca pode dar uma vida positiva.”

A chave para acrescentar um pouco mais de felicidade todos os dias seria simples como controlar o diálogo interno que geramos a partir do que nos acontece. Explicaremos.

Eu decidi parar de amargar a minha vida: Não preciso de nada

Pode ser surpreendente, mas muitas pessoas estabelecem suas vidas com base em necessidades e, ao fazê-lo, o que conseguem é gerar uma carga após a outra: “Eu preciso que meu parceiro faça isso e me diga isso”, “Eu preciso ter esse trabalho “,” Eu preciso ter esse telefone”, “Eu preciso ser feliz “….

Estes pensamentos, além de gerarem uma verdadeira amargura existencial, também causam insegurança. Quando consigo que meu parceiro faça o que desejo, é provável que não fique satisfeito ou surja uma outra necessidade.

“O que mais amargura um amargurado é não poder amargar a vida dos demais.”

Em vez de estabelecer a nossa existência com base em necessidades e metas para alcançar a satisfação, o melhor é começar com as distâncias mais curtas: estarmos bem com o que somos e o que temos.

Por outro lado, não devemos confundir desejos com necessidades, e compreendermos que muitas coisas ao nosso redor não vão mudar pelo simples fato de não gostarmos delas. Se você não gosta do seu colega de trabalho, afaste-se de toda a negatividade que ele te provoca.

Isso não vai mudar, portanto não permita que te amargue a vida mais do que o necessário. Pratique a expressão “Eu decidi parar de amargar a minha vida: Não preciso de nada.”


A arte de amargar a vida

Paul Watzlawick foi um psicólogo e filósofo austríaco que nos deixou como legado sua “Teoria da Comunicação Humana”, e também nos convidou a refletir através de seu livro “A arte de amargar a vida.” Nessa obra ele nos diz, de maneira muito distraída, sobre esses mecanismos que as pessoas têm de transformar o comum em algo insuportável.

Watzlawick fez algo muito original em seu livro. Ele evitou o clássico e brincou com a natureza paradoxal de nossa mente, sugerindo ideias como:

Segure-se ao passado, de modo que não tenha tempo para cuidar o presente.

Faça uma previsão sobre algo que vai acontecer e que te assusta e assuma-o como verdade, para que desta forma aconteça o oposto do que você gostaria.

Convença-se de que há apenas uma opinião correta, a sua, e veja que todo mundo está indo de mal a pior.

Por mais que as circunstâncias mudem, sempre será melhor manter as estratégias que foram eficazes antes.


Mude seus pensamentos para mudar as suas emoções

A arte de amargar a vida se resume simplesmente na capacidade de gerar emoções negativas. Desencanto, decepção, raiva ou desconforto são declarações que descrevem uma realidade tão desconfortável quanto infeliz.

Lembre-se que os estados emocionais determinam os comportamentos, e estes por sua vez depende do que pensamos. Se alguém te estressa demais, tente mudar o pensamento mau que sente quando tem que interagir com essa pessoa.

Controle o som de seus pensamentos irracionais e gere um diálogo interno mais construtivo, objectivo e acima de tudo um pouco mais positivo. Para evitar amargar a vida é necessário praticar a mente aberta e estar ciente de até que ponto é necessário mudar.

Se você é daquelas pessoas que não quer sair da zona de conforto e recusa-se a reformular certas ideias e crenças, será muito difícil fazer a mudança. Você será seu principal adversário, impedindo sua liberdade pessoal e emocional. Pense sobre isso.

“Eu decidi parar de amargar a minha vida, mudando a maneira de enxergar o que me rodeia. De agora em diante eu decido sorrir e não amargar minha vida por nada nem ninguém…”

 

___

Traduzido pela equipe de O Segredo

Fonte: La Mente es Maravillosa



Deixe seu comentário