Notícias

Homem leva choque elétrico por fone de ouvido e morre durante estudo

O técnico de informática deixou a mulher e um filho. Entenda!



A tecnologia trouxe grandes benefícios para as nossas vidas. Hoje em dia, temos acesso aos mais diversos tipos de aparelhos, que nos permitem otimizar nossas rotinas e realizar tarefas diárias de maneira mais rápida e eficiente, mas precisamos estar muito atentos com a maneira como os usamos, pois podem nos oferecer grandes riscos.

Danilo Maurício Alves Xavier, um técnico em informática e estudante de Direito, de 30 anos, que vivia em Nova América (GO), perdeu a vida no último dia 3 de abril, vítimas de um choque elétrico de um fone de ouvido.

Sua esposa, Adriana Costa Oliveira, de 32 anos, que trabalha como técnica em enfermagem, contou ao G1 que Danilo estava estudando conteúdos da faculdade de Direito no computador, usando um fone de ouvido e, em determinado momento, foi atingido pelo choque.


A mulher contou que estava no quarto com um de seus filhos assistindo à televisão quando ouviu os outros filhos gritarem por ajuda. Quando ela chegou ao ambiente em que o marido estava, viu-o deitado no chão, depois de o irmão de Danilo ter removido os equipamentos da tomada.

Ao Isto É, Adriana disse que o marido já estava em parada cardíaca, quando o encontrou. Ela também acrescentou que o socorro foi chamado e, enquanto não chegava, a técnica em enfermagem usou seus conhecimentos para fazer manobras de primeiros socorros, respiração boca a boca e reanimação.

Segundo contado ao G1, os socorristas tentaram reanimar o técnico em informática, mas não foram bem-sucedidos. O Samu também esteve no local e transportou Daniel para uma unidade de saúde da cidade, mas ele não resistiu à descarga e faleceu.

Segundo informações apuradas pela Veja SP, a perícia deverá investigar as causas da morte do homem e o fone de ouvido, que foi queimado com o choque, foi recolhido. Um laudo sobre o ocorrido deverá ficar pronto em até 30 dias.


Emocionada, Adriana disse ao G1 que seu coração estava “despedaçado” e que o seu marido partiu de sua vida “de repente”. À Veja SP, ela contou que o sonho de Danilo era ser promotor de Justiça, e estava trabalhando para isso.

O corpo do técnico em informática foi velado e sepultado na noite de seu falecimento.

Compartilhe o texto nas redes sociais.


“Perdi quatro pessoas que eu mais amava para o vírus”: empresária lamenta morte de familiares

Artigo Anterior

Tios de menino resgatado de barril dizem que querem a guarda do garoto: “Ele tem família”

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.