Notícias

Homem-Aranha pula de trenzinho da alegria, “enforca” e derruba menino em MG

Homem Aranha pula de trenzinho da alegria
Comente!

Um menino de 12 anos foi “enforcado” e derrubado por um Homem-Aranha que trabalhava no Trenzinho da Alegria de Teófilo Otoni (MG). Em imagens gravadas por uma testemunha, de dentro de um carro, é possível ver que o funcionário pulou do veículo em movimento, se aproximou da criança, colocou as mãos em seu pescoço e em seguida a forçou em direção ao chão.

O garoto, que estava em uma bicicleta, estava pedalando lado a lado com o trem, que é aberto nas laterais, quando foi surpreendido pelo pulo do homem fantasiado, freando bruscamente. Irritado com a situação, o personagem então se aproximou e iniciou a agressão, segundo versão do tio da vítima à PM, que também é investigado por revidar a agressão.

Viajando no trenzinho ao lado da esposa, no final da tarde de domingo (12), o homem é suspeito de deixar um hematoma na testa do Homem-Aranha, que ainda disse ter sofrido ameaças de morte do familiar da criança.

O funcionário do trenzinho se defendeu afirmando que o garoto estava pegando carona no veículo e que, mesmo advertido por seguranças da atração, não se afastou do veículo, o que levou à reação de descer do veículo e “esbarrar” na bicicleta do menino, segundo informações da Polícia Militar.

O homem, um mineiro de 31 anos, e o tio da vítima, um homem de 22, não tiveram as identidades divulgadas. A criança agredida não apresentava lesão. Já o Homem-Aranha, mesmo diante do hematoma, não quis atendimento médico. Eles foram encaminhados ao 19º BPM, para lavrar um TCO (Termo Circunstanciado de Ocorrência).

Em nota divulgada nas redes sociais, a Trem Mineiro Diversões, que administra o trenzinho, afirmou que “todos os protocolos legais estão sendo tomados” e que a situação do final de semana foi um “fato isolado, um desvio de conduta”.

A empresa ainda reforçou a versão do animador, de que a criança estava seguindo o veículo de forma proibida, “dificultando o trabalho” dos personagens, mas destaca que a abordagem do funcionário foi inapropriada.

“O jovem foi advertido pela segurança várias vezes, pois tais atitudes colocavam em risco os colaboradores e o próprio ciclista. (…) Assim, no calor do embalo, o colaborador tenta advertir o garoto de forma boçal — errônea — sucedendo o incidente. Na oportunidade informamos que o funcionário sempre apresentou boa conduta, também apresenta boas referências em outra empresa que presta serviços há mais de cinco anos, sempre com conduta virtuosa”, concluiu o comunicado.

Comente!

Cinco crianças morrem em acidente com castelo inflável, na Austrália

Artigo Anterior

Família sofre golpe após passar 15 anos juntando dinheiro para comprar casa em SP: “roubaram o nosso sonho”

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.