Notícias

Homem é condenado a prisão perpétua por matar enteada de 2 anos que o chamou de papai

grace 1

Adam Jackson, 27, de New Marske, na Inglaterra, foi condenado a prisão perpétua após assassinar sua enteada Grace Thorpe, de apenas 2 anos de idade. O homem teria sofrido uma “onda de violência descontrolada” depois que a menina o chamou de papai. O caso aconteceu no dia 10 de novembro do ano passado e o julgamento ocorreu na última segunda-feira (29).

De acordo com informações do Daily Mail, Adam estava cuidando sozinho da criança enquanto sua mãe, Alice Quine, trabalhava. Durante o acesso de raiva, o homem teria batido em Grace ao menos sete vezes, causando uma fratura no crânio, perna esquerda quebrada e graves ferimentos internos. Ele esperou 40 minutos para ligar para uma ambulância e quando os paramédicos chegaram, ele alegou que a menina havia caído do cadeirão. Ela foi levada ao hospital, mas morreu dois dias depois.

Exames realizados após a morte da pequena comprovaram que os ferimentos eram “incompatíveis” com a alegação de Adam. Os machucados incluíam uma fratura no crânio, consistente com soco, chute ou pancada contra uma superfície dura e uma fratura no osso da coxa esquerdo, provavelmente causada após sua perna ter sido dobrada com força. Um perito afirmou durante o julgamento que “os ferimentos eram compatíveis com um acidente de carro em alta velocidade”.

Ainda segundo o Daily Mail, a mãe de Grace se separou do pai da criança e começou a se relacionar com Adam cerca de um ano antes do ocorrido. O promotor do caso, Nick Dry, afirmou que o padrasto é usuário de maconha e cocaína e fica “mal-humorado” quando não tem dinheiro para comprar drogas, o que teria acontecido no dia do assassinato. Amostras de cabelo de Grace mostraram que ela havia sido exposta às duas substâncias.

grace

Direitos autorais: Reprodução.

No tribunal, Alice disse que sua filha era uma menina feliz e risonha. “Minha vida não tem sido a mesma desde o dia em que perdi Grace e nunca mais será. Perdi tudo naquele momento. A irmã de Grace não é a mesma criança que era antes de isso acontecer. Ela adorava Grace e fazia tudo por ela, eles tinham o mais incrível vínculo e amor uma pela outra”, lamentou. O padrasto teria ficado de cabeça baixa durante todo o julgamento e não se manifestou.

“Eu confiei nele com todo o meu mundo e ele a tirou de mim em uma fração de segundo. Não importa a sentença que seja dada, nunca será igual à sentença que eu e minha família enfrentaremos pelo resto de nossas vidas. Nada justifica as coisas horríveis que você fez ao meu bebê, uma criança inocente de dois anos, que acordou feliz em vê-lo, e você infligiu um ataque brutal a ela sem motivo”, continuou a mãe, dirigindo-se a Adam.

Peter Makepeace, advogado do homem, tentou argumentar que seu cliente não tinha condenações anteriores e nem a intenção de matar Grace, acrescentando que ele teve uma “onda de violência descontrolada”. No entanto, o juiz do caso, Howard Crowson, não aceitou os argumentou e condenou Adam à prisão perpétua.

Ela espera 1.445 dias em um orfanato, então a professora do ensino fundamental decide adotá-la como filha

Artigo Anterior

Pai dá uma casa para filha de 13 anos para torná-la mais independente: “Vai aprender a multiplicar propriedades”

Próximo artigo