Notícias

Homem que denunciou racismo de vereador é demitido de condomínio

Homem que denunciou racismo de vereador e demitido de condominio capa

No dia 23 do último janeiro, Izac Gomes denunciou o vereador Renato Oliveira (MDB-SP) por injúria racial no Estrelas Full Condominium, na Barra da Tijuca, no Rio. Menos de um mês depois, ele foi demitido do cargo de supervisor operacional.

O episódio repercutiu nacionalmente. Gomes trabalhou no condomínio por quatro anos, sem ter recebido advertência alguma no período, e não foi desligado por justa causa.

Sem apoio jurídico, Gomes procurou a Comissão de Trabalho da Comissão de Combate às Discriminações e Preconceitos de Raça da Assembleia do Rio.

Uma representante da equipe jurídica da deputada Mônica Francisco (PSOL), segundo uma coluna, acompanhou o homem ao Núcleo contra a Desigualdade Racial da Defensoria Pública e entrará em contato com o Ministério Público do Trabalho.

De acordo com a deputada, a injúria racial não termina “no momento das ofensas”.

Relembre o caso de racismo

Renato Oliveira (MDB), presidente da Câmara Municipal de Embu da Artes, na Grande SP, foi detido e indiciado por injúria racial e resistência depois de se dirigir a um funcionário do local com palavras racistas.

Vídeos que circulam nas redes sociais mostram um policial dentro da piscina do condomínio de luxo segurando o parlamentar para retirá-lo do local.

Oliveira foi detido e levado à Delegacia da Taquara (32ª DP), na região de Jacarepaguá. Após prestar depoimento, o vereador foi liberado.

Em um vídeo publicado nas redes sociais, Renato Oliveira negou que tenha sido racista. O parlamentar disse que a confusão começou por causa de uma caixinha de som ligada e que sequer conversou com o funcionário que o acusou de injúria racial.

Segundo o vereador, por não haver motivo para a prisão, alguns moradores “que não aceitam” a presença de pessoas da favela “tiveram que inventar um crime” para justificar o chamado da Polícia Militar no local.

0 %