Comportamento

Homem que trabalhou na roça, quando criança, tornou-se milionário ajudando outras pessoas a se profissionalizar

Décio fundou a rede de franquias Via Certa Educação, que oferece cursos profissionalizantes. Antes de se tornar empreendedor, trabalhou com o pai na roça.



A perseverança é qualidade para poucos. Para alguns, persistir em um sonho pode render frutos, mesmo que o caminho até ele seja árduo e tortuoso, no fim, vale a pena. Ser empreendedor requer experiência e um pouco de ousadia, já que fazer o “mais do mesmo” não serve para aqueles que querem se destacar.

O fundador da rede de franquias Via Certa Educação, Décio Marchi Júnior, faturou R$15 milhões em 2020, mesmo com a pandemia. Ele nasceu e foi criado no interior do país, e trabalhou até os 23 anos em uma propriedade rural, com o pai, onde ordenhava e dava manutenção no pasto, entre outras atividades.

Ele cursou Ciências Contábeis na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), no município de Três Lagoas, quando soube de um amigo que estava vendendo uma franquia de ensino. Animado com a ideia de abrir o próprio negócio, fez sociedade com um amigo, vendeu seu único bem, uma moto, e comprou sua parte.


Sem mencionar os problemas financeiros antes da venda, Marchi demorou cinco anos para “tirar o negócio do buraco”, mas precisou, muitas vezes, virar a noite no local.

Em entrevista à Revista Pequenas Empresas & Grandes Negócios, ele explica que até guardava um colchão atrás do armário para as noites em que precisava ficar mais.

Assim que conseguiu se livrar dos problemas, recebeu uma proposta para comprar outra unidade da mesma marca, e sua animação tomou conta do processo, mas novamente enfrentou questões. Como a rede de franquias passava por mudança no comando, ele não recebia o mesmo suporte de antes, e percebeu que a falência estava próxima.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@deciomarchi.


Sem querer perder renda, Marchi decidiu comprar mais um negócio, e desta vez apostou alto em um restaurante árabe. Um ano depois, o empreendimento faliu, e todo dinheiro ali investido foi perdido, já que o vendeu por valor extremamente baixo.

Mesmo tendo tido problemas em demasia com seus negócios, ele sempre acreditou que seu ramo fosse o da educação, e decidiu que tentaria mais uma vez. Assim que o contrato da franquia venceu, ele decidiu não renovar, e transformou as escolas em algo novo.

Junto com o amigo Jilo Shimada, fundou a Via Certa Educação Profissional, cuja primeira unidade foi inaugurada em Birigui (SP), em 2012.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@deciomarchi.


Seu plano inicial era investir fundo naquele local, mas tudo o que aprendeu anteriormente fez com que decidisse apostar numa rede de franquias. Marchi explica que o diferencial foi ser rígido com todos os processos, desenvolvendo manuais estruturados de funcionamento desde o início. Os amigos usaram o conhecimento prévio e inovaram na forma como o colocaram em prática.

Cerca de dois anos depois, a coordenadora da escola decidiu abrir uma unidade da Via Certa em uma cidade vizinha. Hoje, com mais de 40 unidades, Marchi é milionário e oferece uma universidade corporativa para que os franqueados tenham menos trabalho. A partir de R$ 134 mil já é possível obter uma franquia da rede.

O que achou deste conteúdo?

Comente abaixo e compartilhe-o nas suas redes sociais!


Mulher que perdeu emprego na pandemia relata insatisfação do marido: “Reclama que ele paga por tudo”

Artigo Anterior

Idoso carrega seu cãozinho numa bolsa, enquanto vende vassouras na rua. São companheiros!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.