4min. de leitura

A hora certa de seguir em frente…

“Relacionamentos são como o vidro. Às vezes é melhor deixá-los quebrados, do que se machucar tentando consertá-los.” – Autor desconhecido   

Ao final do meu primeiro relacionamento sério, quando já tinha ficado claro que não havia mais como salvá-lo, eu disse para um amigo que eu “precisava fazer com que desse certo.” Na minha cabeça, a ideia de seguir em frente parecia incompreensível. Investimos em nós por dois anos, nos amamos muito, rimos juntos, compartilhamos vários momentos e, nesse meio tempo, nos machucamos, mas também crescemos muito um com o outro.


Eu era muito nova e inexperiente e fiz dele o meu tudo. Como eu poderia abrir mão de nós dois quando a minha própria identidade pessoal estava diretamente ligada ao nosso relacionamento?

Esse amigo me disse que eu falava como se eu e esse namorado estivéssemos casados e com filhos. Ele me mostrou que eu não tinha que fazer com que funcionasse, não tinha nenhuma razão forte o suficiente para eu ficar, a não ser a minha resistência à dor da despedida.

Como é que você sabe a hora certa de ir embora? Ficar é sempre uma sensação mais segura. É difícil aceitarmos a ideia de que amar muitas vezes significa deixar partir. Podemos continuar tendo algum sentimento por aquela pessoa e, mesmo assim, reconhecer que a relação é irreparável.


Às vezes, seguir em frente é a melhor maneira de demonstrar amor-próprio.  

É a escolha de libertar duas pessoas ao invés de continuar revivendo as mesmas brigas, negando a mesma incompatibilidade e tocando nas mesmas feridas, quando sabemos muito bem que elas só vão cicatrizar com tempo e espaço.

A verdade é que não existe um passo a passo para descobrir a hora certa de seguir em frente. Claro que existem sinais, mas o mais importante é aquela voz interna que nos avisa quando algo não está mais funcionando. Nunca será fácil admitir isso, os finais sempre nos levam às incertezas e isso pode ser assustador.

Por outro lado, finais também remetem a novos começos, novas oportunidades para outros relacionamentos que chegam, sem a pressão do esgotamento e da derrota.


Como saber a hora certa de partir? Quando encontramos a coragem de sermos sinceros com nós mesmos e aceitarmos que ficar nos fará mais mal que bem.

Só nós podemos tomar as rédeas da nossa vida e assumirmos essa realidade.

Somos os únicos que podemos mudar a nossa vida para melhor ao encontrarmos essa força para virar a página e seguir um novo rumo. 


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: anima21 / 123RF Imagens





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.