Notícias

Idoso cria máquina que produz cerca de 5 mil litros de água e poderá acabar com a seca no mundo

idosos constroi maquina capa

A boa notícia vem da dedicação do engenheiro espanhol Enrique Veiga, que desde 1990 luta contra a falta de água, tentando desenvolver suas máquinas na Namíbia e em campos de refugiados. “O objetivo é ajudar as pessoas”, disse ele.



Há tempos o ser humano enfrenta vários problemas que têm a ver com o meio ambiente, um deles é a escassez de água. Este cenário complexo pode fazer com que no futuro essa carência que está presente em vários países do mundo, se transforme em uma crise planetária.

Mas, antes disso, há pessoas que tentam ajudar e colocar seu grão de areia usando seus conhecimentos, para tentar lutar contra situações que podem colocar em risco toda a humanidade.

Um desses homens notáveis que dedicam as suas vidas para encontrar meios de resolver o problema da seca é Enrique Veiga, um engenheiro de 82 anos que desde os 1990 vem aprimorando uma máquina que ajudou a combater a seca que atingiu grande parte do sul da Espanha naquela época, segundo a Reuters.


É uma máquina que extrai água de partículas transportadas pelo ar e as transforma em água limpa e potável.

Enrique fundou uma empresa que se dedica há vários anos à criação de soluções para carências mundiais. Além disso, eles conseguiram ajudar diferentes comunidades que sofrem com a falta de água e que precisam viver em locais áridos.

idoso constroi maquina 2

Direitos autorais: reprodução/ YouTube

Entre esses lugares estão a Namíbia, na África, e um campo de refugiados libaneses. “Nas aldeias que visitamos na Namíbia, eles ficaram maravilhados, não compreenderam, perguntaram de onde vinha a água”, disse o engenheiro.


Como funciona?

A operação consiste em usar eletricidade para resfriar o ar e levar a água ao estado condensado. Enrique conseguiu adaptar suas máquinas a diferentes contextos climáticos, já que algumas máquinas que fazem algo semelhante precisam de baixa temperatura ambiente e alta umidade para funcionar.

As máquinas criadas pelo engenheiro de 82 anos podem operar em locais extremos, como temperaturas de 40 graus Celsius e umidade entre 10% e 15%.

Esses aparelhos foram aperfeiçoados ao longo do tempo, já que agora os maiores podem produzir até 5.000 litros de água. Com isso, ela pode abastecer confortavelmente uma vila inteira, assim como um poço.


“Nossa ideia não é apenas fazer um aparelho que seja eficaz, mas também útil para quem precisa caminhar quilômetros para buscar água ou cavar poços”, acrescentou o engenheiro.

Diante da escassez e da falta de água que existe no mundo, as máquinas de Enrique podem ser uma solução e uma luz de esperança.

Mãe de Paulo Gustavo decide morar no Rio de Janeiro para estar próxima dos netos

Artigo Anterior

Ratinho publica foto ao lado do neto e se declara: ‘Meu anjinho da guarda’

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.