Igreja interrompe cultos e abriga moradores de rua e pessoas infectadas pelo coronavírus

4min. de leitura

Esta igreja está dando um grande exemplo do verdadeiro cristianismo para todos nós!



O tempo da Igreja Betesda da Zona Sul de São Paulo está sendo usado pelo governo para receber e atender pessoas infectadas pelo coronavírus. Em um exemplo de empatia e sabedoria, o teólogo e líder da igreja, Ricardo Gondim, interrompeu os cultos a pedido do poder público e está compartilhando o templo, com capacidade para 2.300 pessoas, com quem precisa.

O local agora está sendo usado para diferentes finalidades: enfermaria, distribuição de alimento e atendimento de vulneráveis.

Em entrevista à UOL, Gondim disse que a igreja não está disposta a sacrificar os ensinamentos de Deus e a saúde dos próprios fiéis, e que, apesar de ter pedido o sentido litúrgico temporariamente, não perdeu o sentido social.

Trazendo uma visão histórica para a realidade atual, o pastor explicou que enfrentamos agora a mesma situação vivida na Europa durante a peste bubônica.


Naqueles tempos, as pessoas acreditavam que os mosteiros eram santuários de proteção, mas eles acabaram se tornando vetores de transmissão da peste. Para a igreja, esse período sem as doações dos fiéis será complicado, mas isso não o fará mudar o seu posicionamento.

Ainda em entrevista, Ricardo Gondim afirmou que, se necessário, a igreja “quebra” junto com o mundo, assim como deve trabalhar para que todos se salvem. E completou dizendo que agora é hora de mostrar o estofo (valor) do cristianismo.

Essa é uma atitude exemplar. As igrejas são como uma segunda casa para todos, e devem estar dispostas a servir ao objetivo social também, especialmente em momentos críticos, como o que estamos vivendo agora.


Ao adotar esse posicionamento, o pastor mostra que sua maior preocupação são as pessoas, e traz alegria e otimismo às pessoas que realmente entendem e praticam o cristianismo.

No entanto, a Betesda não é a única igreja a atender às recomendações do Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ). Muitas delas estão realizando missas e cultos online, através das redes sociais.

Até mesmo a prática da fé precisa ter uma renovação em situações como a que enfrentamos agora, e quanto mais sensatos e respeitosos forem os líderes religiosos sobre tudo o que está acontecendo, melhor consciência e responsabilidade despertarão nos fiéis.

As igrejas são casas de todos. Parabéns a todos que estão permitindo que elas tornem-se um ponto de paz e esperança aos necessitados.

 O que você achou dessa atitude?

Comente sua opinião abaixo e compartilhe o artigo com seus amigos!

 

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos. Direitos autorais da imagem de capa: reprodução Facebook/Ricardo Gondim e 123RF Imagens.

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.