Comportamento

Indignada, moradora diz que foi expulsa da piscina do condomínio por usar biquíni “fora do padrão”

Depois do incidente, a moradora decidiu denunciar o episódio, que gerou um grande alcance. Entenda!



Kristy Miller, uma australiana de 39 anos, compartilhou com a mídia um acontecimento no seu condomínio, que a deixou indignada. Segundo contado pelo Daily Mail, a mulher deu uma entrevista ao programa “A Current Affair” e contou que um segurança a tirou da piscina do local porque considerou que ela estava vestida de forma “atrevida”.

Segundo a mulher, enquanto tomava banho de sol, o segurança a abordou e disse que o seu biquíni “não estava de acordo com os padrões da piscina”, e acrescentou que, se ela quisesse permanecer no local, deveria colocar um short para se cobrir.

A nova moradora disse que, a princípio, achou que fosse uma piada, mas que se sentiu humilhada, e que o seu traje de banho era “normal” e nada parecido com um modelo fio dental, que realmente é proibido pelas regras do complexo de apartamentos, como mostra uma placa no portão da área da piscina.


Direitos autorais: reprodução Instagram.

Kristy também acha que a atitude do segurança pode estar baseada no fato de ela ser mulher. Segundo a gerente de negócios, “não há regras para os homens”, e eles não foram atacados nenhuma vez, podendo andar de sunga tranquilamente.

A mulher disse que o profissional não tem direito de envergonhar e vitimar as moradoras, e que está disposta a ir até o fim nessa situação para que as mulheres não se envergonhem de usar biquínis na área da piscina.

Miller comentou que outras mulheres no condomínio relataram experiências similares no local nos últimos três anos. Uma das moradoras, inclusive, chegou a se mudar, outra teve uma briga tão feia com os funcionários, que acabou sendo banida da piscina.


Muitos vizinhos estão apoiando a sua mobilização, inclusive lhe disseram que o segurança estava tirando fotos de todas as mulheres na piscina no dia em que o incidente com ela aconteceu, como forma de “prova”.

Direitos autorais: reprodução/A Current Affair.

Depois de contatar a imobiliária, a mulher foi aconselhada a procurar aconselhamento jurídico e está encorajando outras moradoras a entrar em contato com ela para que possam garantir que as mulheres não sejam “degradadas” no lugar em que vivem.

A gerência do prédio lhe enviou um pedido de desculpas por e-mail, mas pediu que ela lesse todas as regras, porque se os moradores fizerem a sua parte, “o segurança nunca incomodará ninguém”.


Cadela educada “agradece” a bombeiros que resgatam seus filhotes de bueiro!

Artigo Anterior

Jardineiro com pernas amputadas, que sonha em ter triciclo elétrico, soma R$ 17 mil em doações

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.