Notícias

Influencer obriga filho a chorar em vídeo e abandona redes após críticas e ameaças de morte

A influenciadora digital Jordan Cheyenne deletou seu canal no YouTube e sua conta no Instagram após ser flagrada “produzindo” um vídeo em que obriga o filho de 9 anos a chorar.



A americana, cujo canal no YouTube tinha mais de meio milhão de assinantes, é uma personalidade online da Califórnia que costuma produzir conteúdo sobre preparo físico, estilo de vida e a vida como mãe solo.

No vídeo que viralizou rapidamente nas redes, Cheyenne e o filho estariam fazendo uma imagem que serviria de abertura para o vídeo em que falariam sobre o cachorrinho da família, que estaria doente. No início a influencer chora e a criança está fora de quadro.

Ela é vista no clipe puxando o garoto, que chorava: “Chegue mais perto”, ela diz a ele dentro de um carro. “Coloque sua cabeça bem aqui”, continua, puxando a cabeça do menino para seu ombro. “Aja como se estivesse chorando”, diz a mulher. “Estou chorando”, diz a criança, visivelmente chateada.


Direitos autorais: Reprodução/ Twitter

Ela levanta uma mão para o rosto, aparentemente frustrada, enquanto o menino olha para a câmera. Ela faz uma cara de choro e diz ao filho: “Faça assim para o vídeo”. Ela continua a mostrar sobre como o filho deve chorar, dizendo-lhe para colocar a mão no rosto e chorar. “Deixe que eles vejam sua boca”, ela o instrui. Ela diz a ele para olhar para ela e, em seguida, olhar para a câmera enquanto ela faz uma série de poses.

Ao tentar “dirigir” a cena e publicar o vídeo por acidente, a influencer chocou seus seguidores e começou a sofrer um processo imediato de cancelamento. Pior que isso, de acordo com Jordan, que posteriormente fez um pedido de desculpas em que dizia estar “imensamente decepcionada comigo mesma”, revelou que sofreu ataques e até ameaças de morte desde que o conteúdo foi compartilhado. Atualmente, a conta do Instagram e o canal do YouTube de Cheyenne encontram-se desativados.

“Ficar completamente offline, cancelando todos os vídeos e monetização e priorizando meu filho é tudo o que me preocupa. Estou enojada e horrorizada com o que fiz e não há absolutamente nenhuma desculpa. É terrível em muitos níveis. Amo meu filho mais do que qualquer coisa e vou me arrepender desse momento para sempre”, afirmou Jordan ao site Insider.


Pai que matou amigo ao descobrir que ele estuprou sua filha de 8 anos é considerado “herói” e vizinhos pagam advogado

Artigo Anterior

Mulher denuncia invasão de policiais civis a casa onde fazia topless com amigas

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.