Notícias

“Inimiga” de Bolsonaro, Globo tem mais audiência diária do que rivais somadas

Foto: Reprodução
capa globo

Apontada como uma emissora “comprada” e “tendenciosa” por apoiadores e pelo atual chefe do Executivo, ela segue na frente em ibope.

Em ano eleitoral, a disputa pela atenção do público tem se tornado cada vez mais importante e presente, com os candidatos à presidência se preparando para uma importante corrida no próximo semestre. Para o atual presidente da república, Jair Bolsonaro (PL), utilizar as redes sociais, inflar os apoiadores e criar estratégias de ataque estão entre as principais formas de ação.

Na última eleição, uma das formas de garantir a simpatia de um segmento de eleitores foi criticando a Rede Globo, que foi (e ainda é) apontada como uma “inimiga” do atual governo. Dentre as principais críticas, e chefe do Executivo sempre fez questão de enfatizar que ela era um “lixo”, além de “tendenciosa” e que estava recebendo dinheiro do governo anterior para “falar mal” de suas propostas e de sua vida profissional.

Essas críticas seguem sendo feitas, Bolsonaro fechou parceria com a RecordTV, de Edir Macedo, e faz seus pronunciamentos oficiais através de um perfil do Facebook. Ainda assim, as investidas não foram suficientes para modificar a audiência da Rede Globo, que segue em primeiro lugar de acordo com levantamento da Kantar IBOPE Media, do dia 02/05 a 08/05.

Somando todas as emissoras, a Rede Globo segue em primeiro lugar da audiência, chegando a ultrapassar 28,7 pontos em 15 praças, com a novela “Pantanal”. A maior pontuação da Band foi com o programa “Faustão na Band”, atingindo 2,7 pontos; na Record, a maior pontuação foi com o “Jornal da Record”, chegando a 8. A Rede TV atingiu seu ápice no mesmo período com “A Tarde é Sua”, chegando a 1,1; enquanto o SBT viu seu melhor resultado com o “Programa Silvio Santos”, com 7,5 pontos de ibope.

Os resultados variam, principalmente quando analisa de maneira isolada, como, por exemplo, apenas na Grande São Paulo, fazendo com que os resultados despenquem. O SBT, por exemplo, já anunciou que vai passar por uma reformulação na programação, para tentar conter a dificuldade em manter 4 pontos na região.

Ainda que as outras emissoras sejam concorrentes diretas da Globo, é possível perceber que, dificilmente, ela perde em audiência. Os únicos momentos em que a emissora sente algum tipo de “ameaça” durante eventos esportivos, principalmente quando estão em fase decisiva, como Libertadores da América e o Paulistão, por exemplo.

Boicote de apoiadores de atual presidente

No início de março, os apoiadores de Bolsonaro organizaram um dia para boicotar a Rede Globo, utilizando a hashtag #GloboLixoDerretendo, mas acabou vendo a campanha tendo um efeito contrário. No mesmo dia, a emissora apresentou os melhores índices desde o início do ano, apontando um certo problema a ser enfrentado durante a disputa eleitoral.

Se a principal ferramenta do atual presidente é utilizar as redes sociais, os grupos de aplicativos de mensagens e o apoio do segmento populacional que compra suas incitações, o boicote não apenas representou que a disputa eleitoral poder ser acirrada, como que os eleitores precisam ser cativados.

Em contrapartida, o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva (PT) segue em primeiro lugar em todas as pesquisas eleitorais oficiais e de confiança. Segundo dados da Ipespe, Lula atingiu 44%, Bolsonaro, 32%, Ciro, 8% e Dória, 3%. Foram mais de 1000 entrevistados por telefone, entre os dias 9 e 11 de maio deste ano, com pessoas de 16 anos ou mais de todas as regiões do Brasil.

0 %