AutoconhecimentoComportamentoDesenvolvimento PessoalO SegredoPsicologia

Inteligência emocional – como controlar suas emoções:

controlaremoções

É preciso desenvolver certa delicadeza no trato das relações interpessoais, ou seja, é necessário ter inteligência emocional para melhor lidar com as dificuldades e tensões que envolvem as relações de trabalho, assim como as relações familiares e sociais em geral, pois aqueles que não são portadores de maturidade emocional correm um risco muito maior de perder o emprego porque os ambientes de trabalho não são tolerantes com pessoas agressivas, estouradas, mal-educadas, grossas, ignorantes, egoístas, indisciplinadas…



Enfim, todas as coisas que correspondem àquilo que sempre se chamou de imaturidade emocional, ou seja, pouca tolerância à contrariedades e frustrações.

Esta intolerância a contrariedades e frustrações significa uma tendência a reagir de forma extremamente revoltada, quando contrariada. A pessoa reage de forma mal-educada ou agressiva, diante das adversidades. São as chamadas pessoas de pavio curto ou gênio forte, mas que se autodenominam muito sensíveis.

Geralmente, estas pessoas gritam por tudo e tentam se justificar alegando que são mais sensíveis e sentem mais dor, mas isto é uma inverdade, pois a dor é a mesma que todos sentem. A diferença é que elas são histéricas, espetaculosas, são mais barulhentas. Não se pode confundir o volume de ruídos com o dom de sensibilidade.


Não existe uma máquina que meça sensibilidade. Então, quando elas dizem que gritam porque são mais sensíveis, elas não estão sendo intelectualmente honestas. Portanto, algumas das características das pessoas emocionalmente imaturas são a intolerância a contrariedades e frustrações, a honestidade intelectual duvidosa, o egoísmo, a ausência de autocrítica e o costume de culpar os outros por tudo.

Elas responsabilizam os outros pelos erros que elas mesmas cometem, colocam a culpa nos pais, no cônjuge, nos colegas, no patrão, na empresa, na crise, no governo, no tempo, na vida… Colocam o seu direito acima do direito dos outros, ou seja, são incapazes de ver as coisas pelo ângulo do outro e muito menos de se colocar no lugar da outra pessoa, o que as torna egoístas.

Esta capacidade de se colocar no lugar do outro é o que define um passo na direção da maturidade emocional.

A pessoa de pavio curto não tem gênio forte. Esta expressão a faz parecer forte, mas na verdade, suas características demonstram fraqueza. É como uma criança mimada, que não pode ser contrariada, que mente para desculpar suas falhas, que culpa aos outros pelos seus erros, que é egoísta, que não é capaz de ser generosa, que não possui autocrítica.


controlaremoções

Você se identificou com alguma destas características?

Responda sinceramente:

Você põe a culpa nos outros ou nas circunstâncias para não alcançar seus objetivos?


Você traça suas metas, mas não tolera quando surge alguma adversidade?

Você diz que os outros têm os mesmos problemas, mas conseguem vencer porque têm mais experiência, mais inteligência, mais força, mais dinheiro, mais amigos, mais cultura, mais saúde, mais beleza ou mais tempo que você?

Se você respondeu SIM a alguma destas perguntas, você ainda está carente de inteligência emocional.

Você precisa aprender a controlar suas emoções para saber lidar com situações difíceis, interpretar acontecimentos de maneira positiva, não tratar os outros de maneira indevida, não tomar decisões precipitadas e não acarretar uma série de conseqüências indesejáveis.



Vou mostrar algumas estratégias para você controlar suas emoções:

1) Identifique Qual Emoção Você Está Sentindo no Momento

Que emoção você está sentindo? Por que? O que Realmente está acontecendo?



2) Interrompa o Padrão Negativo

Pare o que você está fazendo, respire fundo e movimente-se.

A respiração ajuda a mudar o estado emocional. Você pode controlar suas emoções através da respiração.


Você também pode movimentar seu corpo, sacudir os braços, mexer as pernas.

Parando, fazendo o exercício respiratório e se movimentando, você interrompe o padrão negativo e consegue mudar seu estado emocional.


3) Tenha Uma Lista de Emoções Positivas Como Recurso


Faça uma lista e leve sempre com você. Mesmo quando você não sentir emoções negativas, leia esta lista porque, caso aconteça algo que possa fazer com que você perca o controle das suas emoções, você estará com a lista e estará mais preparado (a), mais fortalecido (a) pela leitura freqüente dos itens da lista. Eu já expliquei, em diversos tópicos deste Blog, como aquilo que você lê influencia seu pensamento e provoca emoções.

Em sua lista, você pode escrever, por exemplo: Confiança, coragem, determinação, fé, calma, paciência, ousadia, criatividade, inteligência, alegria, curiosidade… Enfim, você deve escrever, obviamente, coisas positivas. Isto também vai ajudar você a controlar suas emoções.


4) Acredite Que Você Pode Controlar Suas Emoções


Você já seguiu os 3 passos anteriores, agora você pode e deve acreditar que pode controlar suas emoções porque é você quem está no controle, é você quem toma as decisões e é você quem cria o significado de suas experiências, não são as outras pessoas nem os eventos. Não são as adversidades, as dificuldades, os problemas nem os acontecimentos desagradáveis que dão significado às suas experiências. Quem faz isso é você. É a SUA reação aos eventos, é a SUA interpretação em relação aos acontecimentos que realmente determina as suas emoções.


5) Imagine Como Será a Mesma Situação no Futuro

Feche os olhos e imagine-se no controle da situação no futuro. Veja, ouça, sinta. Use todos os seus sentidos para enviar sinais para o seu cérebro. Repita este processo várias vezes para que, quando ocorrer uma situação capaz de fazer com que perca o controle, seu cérebro já esteja condicionado e você saiba exatamente como agir.

Se você fizer isto, você se tornará um mestre no controle das suas emoções..

____

Texto: Gizeli Ribeiro – Flávio Gikovate – Médico Psiquiatra, Psicoterapeuta e Escritor

Luiz Felipe Carvalho – Master e Trainee em PNL – Publicado Originalmente em: vibraraapi.wordpress.com

Uma carta ao meu ex. E ao seu também.

Artigo Anterior

O significado dos sonhos…

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.