Inteligência emocional: o que você precisa saber para desenvolvê-la

24min. de leitura

Afinal, o que é a Inteligência Emocional?
Por que ela é importante?
Quais os benefícios para a saúde mental?
Para que serve?
Como descobrir se possui a inteligência emocional?
Como desenvolver a inteligência emocional?
Quais hábitos são capazes de aumentar a IE?



Inteligência emocional é o bom uso das emoções na relação consigo e com as outras pessoas. Com tantos desafios — trabalho, relacionamentos, prazos, família, saúde —, é preciso lidar com pressões diárias que, se não forem trabalhadas, podem levar ao estresse e outras doenças de cunho emocional.

Por isso, ela é tão importante e deve ser cultivada para uma vida mais saudável e feliz. No post de hoje, você vai descobrir o que é inteligência emocional, como desenvolver essa aptidão e lidar melhor com seus sentimentos. Não deixe de conferir!


Afinal, o que é a Inteligência Emocional?

Refere-se à capacidade de identificar e administras as emoções, de modo que seja possível utilizá-las em seu favor e na compreensão do sentimentos de outras pessoas, construindo relações fortes e duradouras.

Ela é fundamental para a construção de uma vida saudável, principalmente do ponto de vista emocional. Além de possibilitar o gerenciamento das emoções, ela neutraliza os sentimentos e sensações negativas — responsáveis por comportamentos destrutivos — e fortalece as positivas.

Quem a possui, consegue direcionar seus pensamentos, sentimentos e ações de forma consciente, ou seja, não permite que as emoções controlem suas decisões. Além disso, consegue captar mudanças em si e nos outros, controlando-as.


Em um contexto social desgastante como o que vivemos, quem não sabe controlar os sentimentos, torna-se alvo fácil de doenças como estresse, depressão e síndromes de todos os tipos.

Sem contar que não consegue criar laços sadios com outras pessoas e dificilmente obtém sucesso profissional, já que essa competência influencia diretamente no desempenho das funções de liderança e na capacidade de trabalhar em equipe.


Por que ela é importante?

A fragilidade emocional é um componente da personalidade que pode levar as pessoas a desenvolver comportamentos destrutivos como tristeza excessiva, ansiedade — que pode se tornar crônica — fugas, fobias e até mesmo depressão.

A importância desta inteligência está no fortalecimento do indivíduo por meio do desenvolvimento de habilidades capazes de transformar não só a forma de lidar com as emoções, mas também com as pessoas ao redor.

Quando alguém a possui, tem motivação, confiança em si mesmo, autoestima elevada e está sempre aberto a aprender mais, inclusive sobre como lidar com as outras pessoas.

E o mais importante, consegue ter uma vivência saudável do ponto de vista emotivo, já que não se deixa levar pela opinião e ofensas alheias.

Além disso, a IE afeta o desempenho em diversas áreas, dentre elas podemos citar:

malaProfissional

No trabalho, ajuda a melhorar a convivência com os outros colegas e a resolver as complexidades comuns em locais deste tipo. Além disso, estimula a liderança e inspira as outras pessoas. Por este motivo, a inteligência emocional é um traço marcante nos grandes líderes.


saúdeSaúde física

Auxilia o gerenciamento dos sentimentos, refletindo drasticamente no nível de estresse. Isso reduz o risco de desenvolver várias doenças ligadas a ele como cansaço muscular, dores, palpitações etc. Com a redução da pressão que as emoções nocivas causam, a pessoa se sente mais tranquila e ainda desenvolve a consciência de si mesmo que  reflete também no cuidado com a saúde.


saúde mentalSaúde mental

Assim como a saúde do corpo, a mente também fica comprometida quando o estresse e tensão são muito frequentes. Eles podem levar à ansiedade e a quadros de depressão, principalmente porque a fragilidade emocional compromete as relações e leva as pessoas ao isolamento e à baixa autoestima.


  relacionamentosRelacionamentos

Quando você conhece seus sentimentos, aprende a controlá-los e a expressá-los sem ofender ninguém. Isso faz com que sua comunicação seja eficaz, assertiva e amistosa, tornando os relacionamentos mais fortes e duradouros, tanto no trabalho como na vida social e pessoal.


Quais os benefícios para a saúde mental?

saúde mental

Como você pode observar, o controle das emoções é fundamental para conquistar saúde mental, psicológica e para melhorar a convivência nos diversos setores da vida — pessoal, profissional, familiar e social.

Dentre os principais benefícios da inteligência emocional, selecionamos alguns para você:

    • previne transtornos psicológicos como depressão e ansiedade;
    • aumenta a autoestima e a autoconfiança;
    • promove o equilíbrio emocional;
    • melhora a qualidade de vida;
    • dar mais disposição e bem-estar;
    • desenvolve a comunicação e o poder de influência;
    • melhora a capacidade de tomar decisões;
    • proporciona clareza nas ações;
    • evita discussões desnecessárias;
    • colabora para relações pessoais e profissionais saudáveis.

Além das vantagens acima, o desenvolvimento da IE colabora para a conquista do autoconhecimento emocional — que é a capacidade de perceber os próprios sentimentos —, controle das emoções, automotivação, empatia e construção de relacionamentos interpessoais sadios.


Para que serve?

De acordo com Salovey e Mayer (1990), inteligência emocional é a capacidade que o indivíduo tem de perceber, avaliar e expressar a emoção, gerando sentimentos por meio dos pensamentos, com o intuito de entendê-los e regulá-los para promover o crescimento.

Isso quer dizer que elas se dividem em quatro capacidades primordiais, que levam a pessoa a:

Perceber as emoções de forma clara

Tanto em si como nos outros, a pessoa possui a habilidade de identificar as mudanças emocionais. Essa verificação é feita, inclusive, por meio da identificação de estímulos, como a expressão facial e a voz, que costumam se alterar quando o indivíduo está emotivamente abalado.


Compreender as próprias emoções e a dos outros

Além da percepção, a inteligência emocional estimula a compreensão. Você conhece, entende e diferencia suas emoções e a dos outros. Mais que isso, você consegue entender a relação entre elas, sendo mais fácil captar suas variações e controlá-las.


Controlar e transmutar emoções de si mesmo e de terceiros

O controle dos sentimentos é feito, mas sem reprimir as emoções negativas. A pessoa se torna capaz de transformar as situações desfavoráveis. Do contrário, as emoções destrutivas podem se tornar crônicas e comprometer a saúde mental. Neste caso, a palavra aqui é transmutação e não supressão dos sentimentos.


Usá-las para facilitar o raciocínio

Neste ponto, fica claro que razão e emoção podem caminhar juntas. Quando você aprende a controlar os impulsos emocionais, percebe que o pensamento crítico melhora bastante, deixando as ideias mais claras e acessíveis.

Além disso, ajuda na tomada de decisões consciente, dando lugar à lucidez e não à impulsividade.


Melhorar as relações interpessoais

A forma como você lida com os sentimentos reflete diretamente nas pessoas que convivem com você. Se suas atitudes são baseadas na parcimônia e no respeito pelo ponto de vista alheio, suas relações têm tudo para dar certo.

Em contrapartida, discussões infindáveis regadas à falta de empatia tendem a romper os vínculos facilmente.


Como descobrir se possui a inteligência emocional?

inteligência emocional

É emocionalmente inteligente quem, antes de tudo, pratica aquilo que fala. Muita gente declara que possui esta competência, mas se descontrola na primeira contrariedade que enfrenta.

Além de equilibradas, essas pessoas dificilmente saem do eixo. Elas ponderam as palavras, não se deixam levar pelos impulsos e simplesmente se retiram de cenários negativos. Elas fazem isso porque sabem exatamente quais emoções são nocivas.

Se você se encaixa nessa descrição, mas ainda está em dúvidas se possui inteligência no campo das emoções, veja outras características comuns em pessoas com esta aptidão.

Não perdem o controle

Por mais que a situação seja crítica, você se mantém sob controle. Não revida provocações, nem provoca ninguém. Se uma opinião a seu respeito é falsa, não perde energia e tempo discutindo sobre isso.

As outras pessoas podem achá-lo fraco, mas você sabe que sua força está exatamente em saber que nada disso tem importância. Nada abala sua tranquilidade.


Têm consciência dos seus defeitos e qualidades

Todo mundo tem seu lado bom e ruim. Engana-se quem acredita que é melhor que os outros. O indivíduo inteligente se coloca em uma posição em que potencializa suas qualidades e trabalha para transformar seus defeitos.

Por isso, não se coloca acima de ninguém compreende que os outros também têm seus pontos fracos e fortes.


Acreditam no próprio potencial

Assim como aceita seus defeitos sem negligenciá-los, essas pessoas acreditam em si mesmas e não deixam ninguém convencê-las do contrário.

Se alguma opinião surge com a intenção de diminui-las, neutralizam imediatamente, já que essas emoções podem levá-las à tristeza e à insegurança. Por isso, são pessoas autoconfiantes e geralmente bem-sucedidas.


Possuem relacionamentos interpessoais saudáveis

A capacidade de conter as emoções está bastante relacionada com a habilidade de se relacionar com o outro. Esses talentos são eficazes para criar relacionamentos interpessoais valorosos, seja no aspecto pessoal, profissional ou social.

Geralmente, uma pessoa com emoções saudáveis se dá bem com amigos, parentes, colegas de trabalho e com qualquer pessoa que mantenha alguma convivência.

Isso acontece porque esta é uma das características mais marcantes dessas pessoas. Sendo assim, se você se relaciona bem com os outros, certamente detém inteligência emocional.


Não se fazem de vítimas

Quem se faz de vítima está constantemente colocando a culpa nos outros, inclusive pelas próprias atitudes. Definitivamente, este não é o comportamento de uma pessoa que detém o controle das emoções e aceita a si mesmo.

Além disso, colocar a culpa nos outros, abstendo-se da responsabilidade é sinal de imaturidade, é incompatível com a inteligência emocional.


Não discutem por qualquer motivo

Se você acredita no que é e conhece os talentos que possui, não entra em discussões desnecessárias. Você só discute se a intenção for o crescimento das pessoas envolvidas e mesmo assim, dirige a conversa de forma tranquila, sem alterações de voz e principalmente sem querer impor seu ponto de vista.

Inclusive, você aprecia conversas com pessoas dotadas de inteligência e maturidade, pois acredita que pode aprender com elas também.


Prestam atenção

Um dos segredos das pessoas inteligentes emocionalmente é a capacidade de suportar distrações e prestar atenção no que estão fazendo. Os distraídos dificilmente possuem senso de autoconsciência.

Pessoas que prestam atenção são capazes de se manterem atentas, independentemente do que está acontecendo ao seu redor. Esta habilidade é muito útil no campo profissional e muito comum em líderes de sucesso.

Neste caso, o controle das emoções permite que o indivíduo não perca a concentração até que finalize suas tarefas.


Se caem, conseguem levantar rapidamente

O fracasso é uma experiência comum e sempre estará presente na vida de todos. Sendo assim, não deve ser encarado com negatividade, mas como uma oportunidade de crescimento.

As pessoas com esta competência sabem disso. Por isso, elas não se demoram lamentando as lutas perdidas. Elas se levantam e continuam o combate, já que na vida, tem dias de perder e de ganhar.


Sabem dizer “não”

A capacidade de dizer “não” está diretamente ligada à IE. De acordo com pesquisa feita pela Universidade da Califórnia, quem não sabe dizer não está propenso ao estresse, depressão e esgotamento mental.

Dizer não — a si mesmo a aos outros — é libertador e somente quem tem inteligência emocional elevada é capaz de fazer. Quando você diz não a um compromisso, por exemplo, evita sobrecarga de trabalho, além de poder cumprir com as tarefas já agendadas, sem estresse e pressão.


Como desenvolver a inteligência emocional?

inteligência emocional
Muitas pessoas acreditam que a IE é um atributo da personalidade. No entanto, isso não é verdade, pois ela é uma aptidão que pode ser desenvolvida por qualquer pessoa.

Quando bem trabalhada, essa habilidade pode levar uma pessoa a uma verdadeira mudança de comportamento e, consequentemente, a uma vida mais tranquila e feliz.

Sendo assim, você pode alcançar o equilíbrio entre a razão e a emoção e evitar problemas causados pelo descontrole emocional. Para conseguir isso, siga as orientações abaixo:

Domine sua emoções

Não é uma tarefa fácil, mas que pode ser aprendida com a prática. Quando as emoções saem do controle, a impulsividade entra em cena, fazendo com que as decisões sejam as piores.

Ninguém deve resolver os problemas de cabeça quente. Por isso, é recomendável controlar os sentimentos, contar até dez e deixar para tomar decisões apenas quando os ânimos estiverem controlados.

Experimente fazer exercícios de respiração. Eles são muito eficazes para recobrar a calma e a razão.


Analise seu comportamento

Praticar o autoconhecimento, ou seja, observar suas ações, pensamentos e valores é o primeiro passo para desenvolver a inteligência emocional. Sendo assim, analise suas atitudes, principalmente nos momentos críticos.

Com o tempo, você será capaz de perceber quando suas emoções estão a ponto de entrar em desequilíbrio a tempo de controlá-las.


Aprenda a lidar com as emoções negativas

Medo, raiva, ansiedade, tristeza e outros sentimentos são muito comuns e costumam dominar pessoas que não possuem esta aptidão. No entanto, elas tendem a perder a força quando você tem esta habilidade.

Isso acontece porque você consegue perceber quando está saindo do eixo e consegue administrar as emoções  — principalmente as negativas —, de modo que elas não causem danos.


Não se deixe levar pela pressão

No modelo de vida moderno, as cobranças surgem a todo o instante e em diversos setores da vida. Desta forma, torna-se essencial saber controlar os ânimos nos momentos de maior pressão.

Quando isso acontecer, seja forte e tente manter a tranquilidade. Pense racionalmente, como se naquele instante, você pudesse ver a situação sob um outro ponto de vista.


Desenvolva a empatia

Coloque-se no lugar do outro, afinal, nem tudo é sobre você. Muitas vezes, situações de conflito não se resolvem porque falta empatia. Sendo assim, saia um pouco de si mesmo e analise as circunstâncias que levam determinada pessoa a ter algumas atitudes.

Da mesma forma, tenha empatia consigo mesmo, a fim de compreender e aceitar seus erros. Quem não se perdoa, não consegue melhorar a inteligência emocional, pois ela, antes de tudo, deve começar por você mesmo.


Aumente sua autoconfiança

Acredite em você e em suas habilidades. Se você tem dúvidas de que pode vencer os obstáculos, eles têm poder sobre sua vida. Em contrapartida, confiar em si mesmo e na capacidade de superar as dificuldades aumenta a autoconfiança.

Este atributo é um grande aliado para aqueles que desejam desenvolver a IE, pois indivíduos que acreditam em si mesmos, mostram que conseguem dominar uma das emoções negativas mais comuns: a baixa autoestima.


Reduza o estresse momentâneo

Muito estresse pode sobrecarregar a mente e prejudicar a saúde do corpo. Além do mais, leva as pessoas a agir impulsivamente, causando discussões e consequências negativas, principalmente na relação com as outras pessoas.

Por estas razões, reduza o estresse tão logo ele apareça, para que sua mente e seu corpo não sofra com os efeitos nocivos que ele provoca.

Acalme-se, respire fundo e não tome decisões. Em seguida, analise a situação e principalmente seu comportamento, a fim de encontrar as causas e criar estratégias para recobrar o foco e se manter no controle da próxima vez.

Uma boa dica para reduzir o estresse é perceber e aceitar que você está estressado. Em seguida, identificar como você reage a ele para, enfim, descobrir técnicas de combate.


Quais hábitos são capazes de aumentar a IE?

aumentar a IE

A IE é uma competência e ela pode ser adquirida por meio de uma mudança de comportamento. No entanto, não basta apenas querer ter esta aptidão, é preciso criar hábitos capazes de ampliar a inteligência emocional.

Dentre as principais práticas, indicamos as seguintes:

Ter consciência de si mesmo

Refere-se à capacidade que o indivíduo tem de reconhecer as próprias emoções, sem filtros e máscaras. Por meio deste autoconhecimento, fica mais fácil gerenciar os sentimentos e tomar as decisões.

Se você tem consciência de uma emoção, conseguir identificá-la a tempo de neutralizá-la e evitar suas consequências. Esse é o grande benefício de agir com inteligência emocional: evitar ações impensadas que podem levar a prejuízos emocionais e até mesmo físicos.


Não se ofender facilmente

Quando você sabe quem realmente é, não se deixa levar pela opinião de outras pessoas, principalmente quando a intenção é ofender. Pessoas emocionalmente inteligentes confiam no próprio potencial e entendem que os outros só podem afetá-las quando elas aceitam a provocação.

Esse comportamento, além de evitar discussões desnecessárias, cria uma espécie de defesa emocional muito útil.


Possuir assertividade

Pessoas assertivas são diretas e sabem se afirmar diante das situações. No entanto, elas não são grosseiras, pois conseguem equilibrar empatia e gentileza com a habilidade de não se deixar levar pela opinião alheia.

Pessoas com inteligência emocional não se alteram quando são contrariadas. Elas permanecem tranquilas, já que conhecem os próprios sentimentos e limites. Mais que isso, permanecem assertivas, neutralizando pessoas tóxicas sem causar conflitos.


Ser capaz de neutralizar as emoções tóxicas

Nem todo mundo tem força para afastar pessoas e situações nocivas. Às vezes, a convivência com um parente difícil ou colega de trabalho poderia ser melhor se fosse mantida uma certa distância emocional.

O controle das emoções baseia-se exatamente em mantê-las sob controle nos momentos críticos. Quando isso não é possível, as pessoas emocionalmente inteligentes simplesmente se afastam, de modo que não sejam afetadas pela negatividade.

Isso se refere também aos próprios pensamentos, já que nem sempre as emoções tóxicas vêm de fora. Quem é muito negativo costuma alimentar em si mesmo sentimentos de tristeza, raiva, melancolia etc.

Porém, quando você começa a treinar a habilidade de neutralizar essas sensações, torna-se capaz de criar uma barreira entre você e ela, protegendo a si mesmo.


Ser sempre positivo

O mundo está repleto de boas e más notícias. Constantemente estamos vivendo uma guerra que parece não ter fim: são guerras, disputas profissionais, problemas familiares e outras ocorrências que emitem vibrações nocivas.

Como você se coloca diante desse cenário? Suas atitudes refletem o lugar em que você está e as pessoas que possuem IE escolhem sempre a visão positiva da vida. Por mais que a situação seja difícil, elas sempre buscam o lado bom das coisas.

Sem contar que pessoas otimistas — além de impulsionar a inteligência emocional — conseguem manter o equilíbrio entre mente e coração, que é fundamental nas relações de todos os tipos.


Ter senso de julgamento

Assim como a consciência de si mesmo, é importante ter consciência social, que está relacionada à capacidade de enxergar o outro e fazer um julgamento corretor do seu caráter. Este hábito faz com que a pessoa seja capaz de compreender as motivações alheias, mesmo que elas não sejam aparentes.

Como você pode notar, qualquer pessoa pode buscar e conquistar a inteligência emocional. No entanto, é preciso estar disposto a realizar as mudanças necessárias para que isto seja possível.

Gostou do nosso post? Então, compartilhe com seus amigos nas redes sociais e leve esta informação preciosa para eles!

________

Direitos autorais das imagens do texto: sifotography / 123RF Imagens – wavebreakmediamicro / 123RF Imagens – jaaakworks / 123RF Imagens – luckyraccoon / 123RF Imagens

Ícones projetados por Makyzz – Freepik.com

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

* Matéria atualizada em 18/12/2017 às 0:43






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.