Notícias

Irmãs gêmeas ficam grávidas juntas e filhas nascem no mesmo dia

CAPA SITE Irmas gemeas ficam gravidas juntas e filhas nascem no mesmo dia

Irmãs gêmeas do Distrito Federal descobriram que estavam grávidas no mesmo dia e, meses depois, entraram em trabalho de parto praticamente juntas.

As filhas de Nayara e Camila Brasil nasceram com uma hora de diferença, no mesmo hospital, pelas mãos do mesmo obstetra. Para o médico das irmãs, Shakespeare de Melo, “só Deus pra explicar uma coisa dessas”.

Nayara e o marido já estavam planejando o segundo filho. Já Camilla estava bem satisfeita com os dois que tinha, mas precisou ficar um tempo sem o DIU – dispositivo intrauterino usado como método contraceptivo – e engravidou nesse intervalo.

A primeira coincidência foi a alteração no ciclo menstrual, que era igual paras as duas irmãs. Camilla conta que começou a sentir “dores estranhas”.

“A nossa menstruação descia junta, no mesmo dia. Eu falei: ‘Não desceu a minha’. Ela falou: ‘A minha também não. Eu acho que é melhor a gente fazer um teste’. Aí ela fez o teste dela, e deu positivo. Quando eu fiz, positivo também”, diz Camilla.

Durante a gravidez, os exames de sangue das irmãs também registravam situações iguais. “Os exames que a gente fez davam as mesmas taxas. As mesmas taxas alteradas, para mim e para ela. Então, a mesma medicação que ela teve que tomar, eu também tive que tomar”, afirma Camilla.

1 Irmas gemeas ficam gravidas juntas e filhas nascem no mesmo dia

Direitos autorais: Reprodução/TV Globo.

Partos no mesmo dia

As irmãs queriam tentar o parto normal, que pode acontecer a qualquer momento. Nem elas nem o médico imaginavam que as filhas viriam ao mundo praticamente ao mesmo tempo. No dia 10 de março Nayara começou a se sentir muito cansada da gravidez e pensou em desistir do parto normal.

 “Quando deu meio-dia, eu falei: ‘Ah, não tô aguentando, vou pedir a cesárea, vou ligar pro doutor e pedir a cesárea que eu quero que essa menina nasça hoje’. E aí a gente foi juntas pro hospital. Só que a bolsa dela [a irmã Camilla] estourou quando a gente chegou na porta. E enquanto ela entrava, eu fui estacionar o carro”, conta Nayara.

O médico Shakespeare de Melo diz que estava no consultório e foi informado que as duas pacientes estavam no hospital. “O porteiro disse: ‘Doutor, tem paciente sua parindo na porta’. Eu falei: ‘Não é possível’. Aí eu desci, fui na rua. Ela estava chegando com o esposo em trabalho de parto. Uma delas. Quando eu entro no hospital com a cadeira de rodas, a outra veio descendo com o marido, andando com contração também”, lembra.

“A Camilla queria parto normal. Mas na hora, houve dilatação de uns 10 centímetros e o bebê não desceu. Aí, começou a alterar os batimentos, e não tinha como esperar mais”, explica o obstetra das gêmeas.

Nayara já estava na sala de parto para fazer a cesárea, quando a enfermeira entrou e disse que a equipe precisaria priorizar Camilla. “A enfermeira falou desesperada: ‘Vamos passar sua irmã na frente. Você deixa?’. Eu falei: ‘É claro, né'”, conta Nayara.

Assim, as primas nasceram no dia 11 de março, com exatamente uma hora de diferença, em salas vizinhas no mesmo hospital. “A Sofia nasceu às 4h52, e a Alice, às 5h52.”

“Na minha parte, assim, eu tenho 20 anos já de formado, a coincidência de chegar duas gêmeas no consultório com a mesma idade gestacional é uma coisa divina. Só Deus pra explicar uma coisa dessa aí, principalmente as duas chegarem no mesmo dia, na mesma hora, em trabalho de parto. Só Deus pra fazer um negócio desse mesmo”, afirma.

0 %