Comportamento

Mudança radical: Isabel Teixeira esteve em “Amor de Mãe”, mas poucos recordam!

Foto: Divulgação
isabel

Depois de ser considerada a “maior revelação” de “Pantanal”, Isabel Teixeira ficou sob os holofotes, mas já tinha aparecido em uma grande produção televisiva anteriormente.

A dramaturgia é uma das áreas mais consagradas das artes, e é capaz de fazer com que os profissionais passem por mudanças radicais para cada trabalho que assumem. Quantas vezes, ao nos depararmos com determinados papeis e interpretações, não nos assustamos com o comprometimento do ator ou atriz?

A “camaleoa” Isabel Teixeira tem mostrado justamente essa qualidade e capacidade em seu trabalho, chegando ao ponto de poucos se lembrarem qual foi seu papel anterior a Maria “Bruaca”, em “Pantanal”. A paulistana de 48 anos viveu a médica Jane, uma amiga de longa data de Thelma (Adriana Esteves) em “Amor de Mãe”, que acaba sendo assassinada no último episódio exibido antes do isolamento social provocado pela crise sanitária da Covid-19.

Esse não foi o primeiro trabalho na televisão de Isabel, mas foi a primeira novela que ela integrou o elenco como a atriz. Antes disso, a famosa participou de séries como “Desalma”, “Psi” e “Beleza S/A”, além de aparições no cinema e no teatro. Mas se você pensa que ela só trabalha como atriz, se engana, Teixeira não apenas vive personagens como também trabalha na direção de muitas produções.

“Amor de Mãe”

Muitos entram em choque quando se recordam que Isabel Teixeira viveu Jane na novela, isso porque a personagem, quando comparada à Maria Bruaca, é extremamente diferente. Muitos fãs apontam que não apenas a proposta é diferente, mas que até mesmo as feições da atriz se modificam a depender de quem está interpretando.

Screenshot 22 1

Direitos Autorais: Divulgação/TV Globo

Em “Amor de Mãe”, Jane era médica especializada em ginecologia, e retornou ao convívio de Thelma depois que Durval (Enrique Diaz) acaba promovendo essa aproximação. No passado, as duas eram grandes amigas, tanto que a médica era madrinha de Danilo/Domênico (Chay Suede).

Porém, assim que descobriu que a amiga tinha assassinado Rita (Mariana Nunes), mãe biológica de Camila (Jéssica Ellen) como queima de arquivo, acabou sendo a próxima vítima. Ela tinha tentado subornar profissionais da área da saúde como forma de esconder seu segredo, ela se viu “sem saída”, e optou pelo crime ainda mais grave.

Screenshot 23 1

Direitos Autorais: Divulgação/TV Globo

Sem piedade da amiga de longa data, ela coloca veneno em sua bebida, para proteger o segredo que carrega. A frieza foi tamanha que o filho, a nora e o bebê deles estavam dormindo em um quarto a poucos metros de distância, e logo depois ela passa a manter diálogos intermináveis sobre seus planos malignos com o retrato de Jane, que fica no espelho do banheiro.

A personagem Jane passou a ser ainda mais reconhecida e mencionada depois que Adriana Esteves manteve os diálogos com a fotografia, momentos que renderam memes, críticas e muitas risadas nas redes sociais. Mesmo assim, o público só passou a reconhecer Isabel Teixeira em toda a sua potência quando ela foi escalada para viver Maria Nogueira ou Maria Bruaca, em “Pantanal”.

2 Mudanca radical Isabel Teixeira esteve em Amor de Mae mas poucos recordam

Direitos autorais: reprodução Instagram/ @isabelteixeira

“Pantanal”

Um dos momentos de maior identificação do público com a personagem Maria Bruaca foi, como muitos afirmam nas redes sociais, a tomada de consciência de que estava vivendo um relacionamento abusivo com Tenório (Murilo Benício). Além desse reconhecimento, a personagem passou a manter relacionamentos extraconjugais, sem se importar com o “decoro” do casamento.

3 Mudanca radical Isabel Teixeira esteve em Amor de Mae mas poucos recordam

Direitos autorais: reprodução Instagram/ @isabelteixeira

Considerada a “maior revelação” da novela “Pantanal”, Isabel reforça que sua personagem existe para criar esse diálogo com a população e, principalmente, com as mulheres que passam por situações parecidas. Em situação de violência doméstica, as vítimas devem denunciar seus agressores, procurando delegacias da mulher ou convencionais em sua cidade, além de se amparar em uma rede de apoio.


Se você presenciar um episódio de violência contra a mulher ou for vítima de um deles, denuncie o quanto antes através do número 180, que está disponível todos os dias, em qualquer horário, seja através de ligação ou dos aplicativos WhatsApp e Telegram.

O mesmo número também atende denúncias sobre pessoas idosas, pessoas com deficiência, pessoas em restrição de liberdade, comunidade LGBT e população em situação de rua. Além de denúncias de discriminação étnica ou racial e violência contra ciganos, quilombolas, indígenas e outras comunidades tradicionais.