Pessoas inspiradoras

Jada Pinkett Smith é a prova de como o amor de uma madrasta por seus enteados pode ser puro e verdadeiro!

Foto: Reprodução
Capa Jada Pinkett Smith e a prova de como o amor de uma madrasta por seus enteados pode ser puro e verdadeiro 1

Sua relação com Trey, filho de Will Smith de outra relação, é recheada de afeto.

Constituir uma família não é tão fácil quanto as imagens vistas na mídia e nas redes sociais. Manter o amor reinando ao mesmo tempo que um lar precisa de manutenção não é tarefa fácil, não é à toa que algumas relações chegam ao fim não por conta da frustração com um parceiro, mas sim do amargor de nunca alcançar o ideal.

No entanto, nos últimos anos, tem sido cada vez mais comum ver novas versões de família, daquelas que não se encaixam no ideal estipulado socialmente, mas nem por isso existe menos amor. Um dos grandes exemplos disso é a grande quantidade de pessoas que escolhe se casar pela segunda, terceira ou quantas vezes quiser, provando que é possível dar nova chance ao amor. Nessa dinâmica familiar, muitas vezes, um dos parceiros — quando não os dois — vem para a relação com uma bagagem da vida até ali e filhos das relações interiores. Pouco se fala sobre a relação entre enteados e padrastos e madrastas, como se não esperassem nada além do mínimo de interação desses sujeitos, embora cada um represente parte tão importante da vida do parceiro e pai ou mãe.

É possível existir um forte vínculo dos parceiros dos pais com os enteados! Ninguém jamais poderá substituir as verdadeiras figuras paternas e maternas, mas é sempre bom que o filho tenha extensa rede de apoio, pessoas com quem contar.

Jada Pinkett Smith é uma celebridade que prova a validade desse pensamento. Casada com Will Smith desde 1997, a atriz conviveu com Trey, filho do esposo, em todos esses anos, e mais do que isso, os dois mantêm um vínculo de amor que apenas a família é capaz de fornecer.

2 Jada Pinkett Smith e a prova de como o amor de uma madrasta por seus enteados pode ser puro e verdadeiro

Reprodução Instagram / @treysmith0011

Em suas redes sociais, Jada já falou sobre os comentários que já ouviu de pessoas que achavam estranho o quanto ela acolhia Trey no começo do casamento com Will e como continua sendo uma figura presente na vida do rapaz, mesmo sem ter ligação sanguínea com ele.

Jada compartilhou com alguns seguidores seu ponto de vista sobre amar enteados e suas mães. Sim, além de ótimo relacionamento com Trey, Jada também nutre carinho por sua mãe, a ex de Will.

Usando sua história com Trey como exemplo, ela disse que as pessoas que querem estar ao lado de alguém que já tem filhos devem deixar o orgulho e as inseguranças de lado e abrir seus corações para viver numa “família misturada” plena e cheia de amor.

De acordo com o portal de notícias sobre entretenimento Closer UK, a atriz escreveu que lidar com situações como essa nunca é fácil, ela reconhece, mas não sente pena de si nem de outras pessoas que passam por isso, pois escolheram-no ao decidir se relacionar com alguém que tem filhos. Jada disse que se não quisesse lidar com aquilo, poderia simplesmente se casar com outra pessoa.

Mas ela escolheu estar com Will, para isso precisou aprender a amar o seu filho Trey e a mãe deste. Ela confessa que ela e Sheree Zampino, mãe do rapaz, nem sempre se deram bem, mas aprenderam a se respeitar e ter carinho uma pela outra com o passar dos anos. A atriz disse que de maneira alguma faria algo que afastasse seu marido do próprio filho, por isso estava disposta a conhecer e amar o enteado, o que provou ser uma tarefa gratificante, visto que os dois têm uma relação muito próxima até hoje; em suas redes sociais, Trey chama Jada de sua “mãe bônus”.

3 Jada Pinkett Smith e a prova de como o amor de uma madrasta por seus enteados pode ser puro e verdadeiro

Reprodução Instagram / @treysmith0011

Jada disse que são situações desafiadoras como essas, em relacionamentos, que separam “as mulheres das meninas”, fazendo uma alusão à necessária maturidade para desenvolver essa relação com seu enteado. A atriz disse que aceitar e trabalhar para o fortalecimento de sua “família misturada” a tornou uma gigante e lhe ensinou muito sobre amor, compromisso e deixar o ego de lado.

0 %