Comportamento

Jogadora de futebol ganha panelas por se destacar em jogo e gera revolta: “Prêmio machista”

A premiação gerou bastante debate nas redes sociais. Confira!



Por mais que estejamos numa sociedade muito mais evoluída em relação a papéis de gênero, ainda testemunhamos muitos preconceitos em nosso dia a dia, quando homens e mulheres querem fazer algo diferente daquilo que é considerado “adequado” para eles.

Diversas piadas e atitudes de mau gosto, que tentam definir o valor de homens e mulheres na sociedade, são feitas todos os dias e podem impactar seriamente a vida deles.

Enquanto existem diversas pessoas tentando lutar para que a aceitação e o respeito aos direitos de cada uma se torne uma obrigação na sociedade, algumas atitudes, seja de pessoas quanto de empresas, geram indignação.


Recentemente, no Paraguai, um fato ocorrido no esporte foi pauta polêmica nas redes sociais. A jogadora de futebol Dahiana Bogarín, do time Olimpia, foi considerada destaque no jogo contra o Guarani, vencendo-o por 3 a 1.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@dahianabogarin_.

Por conta disso, ela recebeu um prêmio. No entanto, o presente escolhido pela organização não tinha nada a ver com o esporte. A jogadora ganhou um conjunto de panelas da patrocinadora da competição.

A inclusão das mulheres no futebol já é um caminho complicado por si só, seja em termos de torcida, transmissão de jogos e de preconceito, e o fato de ela ganhar panelas fez com que muitas pessoas considerassem a atitude machista, dando espaço para aqueles que acreditam que o “lugar” das mulheres é na cozinha.


Quando o clube compartilhou a foto de Dahiana com o jogo de panelas na mão no seu perfil no Instagram, não demorou muito tempo para que os usuários da rede criticassem a atitude, que consideraram como machista.

Reprodução Instagram / @clubolimpiafeme

De acordo com o site Editorial Perfil S.A., um comentário na publicação disse que, se fosse um jogador masculino, jamais teria ganhado panelas. Outra pessoa ainda considerou o episódio como uma humilhação, reforçando o fato de que não importa o quanto uma atleta se esforce, sempre terminará na cozinha.

Segundo o Isto É, a jornalista paraguaia Wendy Marton também se posicionou contra o ato do clube Olimpia, definindo a premiação como uma “mensagem machista”. Apesar de toda a polêmica, o Perfil contou que a jogadora lidou com humor com todos os comentários, afirmando que sua mãe ficou feliz com o presente.


Família que catou latinhas para comprar comida e foi roubada recebe cesta básica de policiais

Artigo Anterior

Registros impressionantes de fotógrafo mostram crianças com olhos que parecem pedras preciosas!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.