Comportamento

Johnny Depp volta ao cinema depois de 2 anos sem trabalhar e perdendo papéis. Será um rei da França

Capa Johnny Depp volta ao cinema apos 2 anos sem trabalhar e perdendo papeis. Sera um rei da Franca

Seu retorno às telonas é bem antecipado, tanto pelos fãs de seu trabalho quanto por aqueles que conhecem o ator mais por suas polêmicas.

O controverso ator Johnny Depp protagonizará um longa-metragem no qual deve interpretar o rei francês Luís XV, no próximo filme da diretora francesa Maiwenn. As filmagens devem ocorrer ainda em 2022, durante o verão norte-americano, entre junho e agosto, de acordo com a revista sobre entretenimento Variety.

O filme, cujo título e enredo exato são mantidos em sigilo, está sendo produzido por Pascal Caucheteux e Grégoire Sorlat, com sede em Paris, pela Why Not Productions, com a empresa Wild Bunch International lidando com as vendas mundiais.

As filmagens ocorrerão por três meses em locações em pontos turísticos parisienses, principalmente no Palácio de Versalhes, de acordo com informações colhidas pela apuração.

Maiwenn deve estrelar o filme, além de dirigi-lo. Ela viverá Jeanne du Barry, uma condessa que foi a última amante de Luís XV.

2 Johnny Depp volta ao cinema apos 2 anos sem trabalhar e perdendo papeis. Sera um rei da Franca

Direitos autorais: Reprodução Instagram / @johnnydepp

Luís XV, que foi apelidado de “O amado”, reinou por 59 anos, o reinado mais longo da história da França depois de Luís XIV. Paradoxalmente, morreu como um rei impopular acusado de corrupção e deboche. O projeto foi divulgado pela primeira vez pelo site francês Satellifax.

O ator americano Depp, acusado por sua ex-esposa Amber Heard de violência doméstica, não faz um filme desde a produção de 2020 de Andrew Levitas, “Minamata”, um filme sobre o fotógrafo de guerra W. Eugene Smith.

Embora tenha caído nas boas graças de Hollywood desde as acusações e seu caso de difamação contra o tabloide britânico The Sun, Depp não enfrentou muita reação na Europa por conta do caso de violência. Recentemente, recebeu prêmios honorários no Karlovy Vary Festival e no San Sebastian Film Festival. Depp também foi homenageado no Deauville American Film Festival, na Normandia francesa, em 2020, e recebeu um prêmio das mãos da consagrada atriz Catherine Deneuve.

A menos que o filme de Maiwenn seja filmado em inglês, o que é improvável, dado o local onde a história se passa, os personagens emblemáticos franceses e a nacionalidade da diretora, esse papel como Luís XV exigirá que Depp trabalhe seu francês. Embora tenha morado na França por muitos anos com Vanessa Paradis, com quem tem uma filha, a modelo Lily Rose Depp, ele tem um notável sotaque inglês, que precisará ser diluído até praticamente a inexistência, se quiser dar uma interpretação fiel a um monarca francês nato.

O filme de época marcará uma mudança brusca até mesmo para para Maiwenn, atriz que virou cineasta, cujos filmes são todos contemporâneos e muitas vezes pessoais. Sua última produção, “DNA”, um drama familiar instigante, fez parte da Seleção Oficial de Cannes 2020. A anterior, “Mon Roi”, rendeu à estrela Emmanuelle Bercot o prêmio de melhor atriz em Cannes, em 2015, enquanto seu drama de 2011, “Polisse”, ganhou o prêmio do júri em Cannes.

Muitos aguardam o retorno de Depp às telonas, desde seus fãs até aqueles que conhecem seu rosto mais pelas polêmicas em que se envolveu, polêmicas estas que, aliás, já o prejudicaram no ramo artístico.

Por conta das alegações da ex-esposa Amber Heard, de que o ator a teria agredido física e verbalmente durante anos, Depp foi afastado de um de seus últimos trabalhos, em que interpretava o bruxo Grindelwald no filme “Animais fantásticos” e “Onde habitam”, parte do universo bruxo de Harry Potter.

Apesar de em 2016 o ator ter sido mantido no elenco, mesmo no pico das acusações, nas gravações da terceira parte da franquia, Depp foi afastado do projeto. De acordo com a Variety, o afastamento ocorreu depois que o ator gravou apenas uma cena do novo filme. A produtora não queria que seus negócios fossem associados a controvérsias relacionadas a violência doméstica.

Imagem de capa licenciada para o site O Segredo: Depositphotos

0 %