Família

Jovem adotada fala sobre o amor que recebeu dos pais: “Deus colocou pessoas piedosas no meu caminho”

Mandisa é eternamente grata por tudo que recebeu de seus pais adotivos, a atenção e o cuidado foram essenciais para que ela chegasse aonde está agora.



A família é uma entidade que podemos considerar sagrada. Independentemente de como ela se constitui, se os pais são casados, separados, viúvos, solteiros, se tem dois pais ou duas mães, a família é e sempre será o local de refúgio para grande parte da população. Temos que nos considerar com sorte por ter a possibilidade de dividir nossos momentos com pessoas que nos amam, que se importam conosco, pois não são todos os indivíduos que podem fazer isso.

O Brasil tem mais de 34 mil crianças na fila da adoção, segundo o Sistema Nacional de Adoção e Acolhimento (SNA), sendo que mais de 5 mil estão completamente prontas para serem adotadas. São números que acendem um alerta: muitas crianças e adolescentes não sabem o que é ter refúgio familiar, o que é falar e ser ouvido, o que é ter sua vontade respeitada ou receber carinho.

A adoção é uma das formas mais gentis e bondosas de demonstrar amor por alguém. Pessoas que jamais saberiam o que é receber proteção podem, finalmente, ter um lar, uma refeição em uma mesa cheia de gente, um quarto e muito acolhimento.


A gratidão que essas crianças adotadas vão sentir é algo impossível de se mensurar mas, definitivamente, a sensação de paz e de dever cumprido que pais e mães adotivos se permitem ter é mais incrível ainda.

A jovem Mandisa Zenaya Mlitwa, residente de Durban, na África do Sul, agradeceu recentemente a seus pais adotivos por tudo o que lhe fizeram. Em uma postagem no Facebook, a menina fez questão de enfatizar todo o carinho que recebeu, todas as demonstrações de afeto e como tudo isso colaborou para que chegasse aonde está hoje.

Direitos autorais: reprodução Facebook/Mandisa Zenaya Mlitwa.

O futuro de crianças acolhidas, que não são adotadas é incerto, muitas passam a infância e adolescência trocando de casas de acolhimento, sem nunca conhecer o amor de um pai ou mãe, até que completam a maioridade e são “liberados” pelo Estado.


Mandisa agradece a Deus por colocar em seu caminho pessoas tão piedosas e diz sentir-se amada todos os dias.

Direitos autorais: reprodução Facebook/Mandisa Zenaya Mlitwa.

Assim como em qualquer outra família, todas as vezes que está em apuros ou precisa de alguma ajuda, seu pai imediatamente se dispõe a ajudá-la, parando o que estiver fazendo para, em pouco tempo, chegar aonde ela estiver. Infelizmente, no ano passado, Mandisa perdeu sua mãe adotiva para um agressivo câncer e, desde então, são apenas ela e o pai.

Direitos autorais: reprodução Facebook/Mandisa Zenaya Mlitwa.


Ela foi vestida, amada e bem cuidada todos os dias por pessoas que nunca esperaram nada em troca, por isso reforça que se sente amada de sol a sol.

Como um perfeito pai, eles saem para jantar, ele abre portas para ela, abraça-a sempre, diz que a ama, ajuda a cuidar de seus cabelos e ainda faz seu café da manhã todos os dias, mesmo que já tenha 21 anos.

Direitos autorais: reprodução Facebook/Mandisa Zenaya Mlitwa.

Ele compra suas comidas e bebidas favoritas, e Mandisa pode dizer com toda certeza que ele é seu melhor amigo, até sobre relacionamentos afetivos eles conversam.


Mesmo sua mãe tendo sido levada por Deus, ela agradece a Ele porque se sente amada, e será eternamente grata por ser acolhida e tratada como se fosse uma filha biológica. Ao fim da publicação, a jovem pede que a mãe descanse em paz.

O que você achou desse lindo agradecimento?

Comente abaixo e compartilhe-o nas suas redes sociais!


Irmã de Paulo Gustavo posta foto de momentos antes da morte do ator: ‘Você é o meu anjo da guarda’

Artigo Anterior

Um guerreiro! Cãozinho abandonado dentro de uma mala resistiu aos maus-tratos e foi resgatado

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.