Comportamento

Jovem é insultado por usar maquiagem e responde: “Nasci para ser feliz, não para agradar”

Foto: Reprodução
capa site Jovem e insultado por sair com maquiagem e responde Nasci para ser feliz nao para agradar

Damián recebeu múltiplos insultos no metrô porque saiu de casa usando maquiagem e usou seu perfil no TikTok para questionar até quando as pessoas sofrerão ataques por serem quem são.

O boom das redes sociais aproximou pessoas do mundo inteiro, fazendo-as conhecer a realidade de celebridades, subcelebridades e até anônimos em poucos cliques. Conhecer pessoas que compartilham dos mesmos gostos e interesses nunca foi tão simples, e os limites das fronteiras desaparecem quando o assunto é socializar.

Inúmeras formas de existência e comportamento ganharam espaço, dando coragem àqueles que não conseguiriam se expressar se não fossem as redes sociais. Assuntos espinhosos ou considerados tabus ganharam espaço e força, e o preconceito passou a ser considerado cada vez mais intolerável, chegando a compartilhar em tempo real qualquer situação de desconforto.

Para o influenciador mexicano Damián Cervantes, falar sobre a sexualidade e se expressar livremente, independentemente do gênero, sempre foram pontos que tocaram na sua produção de conteúdo. Não são poucas as publicações em que o jovem aparece subvertendo a lógica de vestuário e comportamento, clamando por uma liberdade artística e pessoal.

Uma das formas de se expressar é pela maquiagem, criando conceitos e tensionando o padrão de beleza atual. Porém, na vida real, foi justamente ela que fez dele vítima de preconceito no metrô da Cidade do México  há cerca de uma semana. Em um vídeo de sua plataforma do TikTok, o influenciador resolveu se defender, explicando um pouco do que tinha acabado de passar.

2 Jovem e insultado por sair com maquiagem e responde Nasci para ser feliz nao para agradar

Direitos autorais: Reprodução TikTok/ @soydamiancervantes

“Eu venho aqui em Pantitlán [estação de metrô] e uns caras zombaram da minha maquiagem, de jeito nenhum, eu vim para ser feliz, não para agradar às pessoas”, diz um dos trechos da mensagem do jovem. Provocando um pouco o público, ele ainda disse que sabia que algumas pessoas iam dizer ser ele o culpado pelos insultos, já que optou por usar maquiagem em público, mas que nasceu para ser feliz, desculpando-se em tom de deboche.

3 Jovem e insultado por sair com maquiagem e responde Nasci para ser feliz nao para agradar

Direitos autorais: Reprodução TikTok/ @soydamiancervantes

Nos comentários, os seguidores do jovem e outros usuários demonstraram total apoio à sua reclamação, exercitando a empatia. Alguns disseram que a única culpa de Damián era irradiar luz em todos os lugares, enquanto outros preferiram adotar um tom mais sério, reforçando que o preconceito existe, mas que todos precisam se unir para não permitir mais situações como essa.

Preconceito

Essa não é a primeira vez que relatamos casos em que homens sofrem preconceito por usar maquiagem, chegando a ser barrados em bares, por exemplo. Diego, de 24 anos, também usou as redes sociais para contar que foi barrado por ir com a irmã a um bar da Argentina, porque o segurança local disse que ele deveria sair com o “rosto mais limpo”.

Outro caso foi o de Iván Cortés, também da capital mexicana, um jovem que trabalhava numa rede de fast food e foi surpreendido com o pedido de seu supervisor de que não se maquiasse mais para trabalhar. Ele tinha passado um delineador azul nos olhos, e chegou a reforçar que várias funcionárias faziam o mesmo e nunca tinham sido repreendidas por isso.

4 Jovem e insultado por sair com maquiagem e responde Nasci para ser feliz nao para agradar

Direitos autorais: Reprodução TikTok/ @soydamiancervantes

A cada dia, os jovens usam mais a moda como forma de expressão, e ser retirados de espaços públicos ou proibidos de entrar neles, além de serem insultados, não figuram atitudes corretas. A maquiagem, assim como qualquer item de vestuário ou acessório, não pode ser motivo para punição ou preconceito, seja em ambientes públicos ou privados, principalmente se o comportamento não estiver afetando ou prejudicando ninguém.