publicidade

Jovem expõe carta de anônimos “profissionais” ameaçando sua cadela de morte por conta de latidos

Vitor pediu ajuda nas redes sociais depois que a carta chegou à sua casa. Ele já está recebendo auxílio. Entenda melhor a história!



Essa história é uma daquelas que pensamos se tratar de uma “pegadinha” ou até mesmo de um roteiro de filme, por ser inacreditável.

Vitor Assano é um jovem que vive em São Paulo, com a família e uma cadelinha, assim como milhões de brasileiros. Para ele, certamente, a presença da cadela Sol em sua casa sempre foi algo normal, e nunca imaginou que o comportamento natural do animal fosse causar uma situação tão absurda em sua vida.

O jovem relatou nas redes sociais, na última quinta-feira (21), o drama que está vivendo por causa de uma carta ameaçadora enviada por supostos “assassinos profissionais”. A carta, que chegou ao seu endereço, foi escrita por anônimos e anuncia abertamente que Sol será morta em algum momento, a partir do dia 30 de janeiro, a menos que Vitor a leve para morar num lugar muito distante do seu bairro.

O motivo pelo qual Sol está sendo ameaçada de morte são seus latidos. Na carta, o grupo diz que há muito tempo a cadela late descontrolada e constantemente, em um nível considerado “fora da normalidade de um convívio social”.


Ainda menciona que o comportamento do animal perturba a vizinhança, que conta com bebês e idosos, os quais têm direito a “descanso e silêncio”.

Ao final da carta, o grupo diz que esse é o único aviso para Vitor e que seus membros são profissionais e já realizaram trabalhos “piores”, e nunca falharam. Também avisam que o prazo é inegociável, e afirmam ter deixado uma mancha de tinta branca em seu carro como prova de seu profissionalismo. Ainda há uma assinatura ao final da carta.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@vitorassano.

Sem saber como agir, o jovem publicou a carta esperando que alguém nas redes sociais pudesse lhe oferecer algum conselho. A publicação viralizou e conta com milhares de comentários de pessoas marcando amigos e profissionais, que trabalham com animais, como Luísa Mell.


Em nova publicação, Vitor diz que o relato chegou às autoridades e à mídia, e conta que o delegado Bruno Lima, conhecido por defender os direitos dos animais, é quem o está assessorando, por isso não se sente mais sozinho nessa situação.

O jovem também agradeceu o apoio de todos.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@vitorassano.

Ainda não há atualizações sobre o caso, mas seguimos acompanhando com a esperança de que o mistério sobre os autores da carta seja resolvido e Sol tenha a liberdade de viver em paz em sua condição de cadela, e que seus latidos deixem de ser ameaça à sua vida.

Comente abaixo o que achou desse caso e compartilhe o texto nas redes sociais!

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.