Notícias

Jovem que foi preso com drogas na Tailândia pediu perdão para mãe em telefonema

Jovem que foi preso com drogas na Tailandia pediu perdao para mae em telefonema

O jovem paranaense que foi preso com drogas ao desembarcar na Tailândia ligou para a mãe dele pedindo desculpas por estar no país asiático. Em entrevista ao Fantástico, a família disse que Jordi Beffa havia informado que iria para a praia.

O rapaz tem 24 anos e é morador de Apucarana, no norte do estado. Ele foi preso no dia 14 de fevereiro ao desembarcar com 6,5 quilos de cocaína no Aeroporto de Bangkok, segundo as autoridades tailandesas.

No mesmo dia, outros dois brasileiros também foram detidos no país com drogas nas bagagens. A defesa de Jordi disse que o jovem não tem relação com os outros.

A mãe do rapaz, Odete Beffa, relembrou da ligação que Jordi fez após ser detido. A família contou que não conseguiu mais contato com o rapaz desde então.

“Eu estava dormindo à noite, meu celular tocou e era ele. Falou: ‘mãe, a senhora me perdoa, mas não estou aqui na praia, estou na Tailândia. Ele só falou que tinha sido detido“, contou.

Em uma entrevista, a família chegou a dizer que o rapaz já esteve na Tailândia há quatro ou cinco anos. Ao Fantástico, os pais de Jordi disseram que não têm conhecimento que o filho tenha ido ao país asiático anteriormente.

A defesa do jovem disse que a Embaixada Brasileira está ajudando no caso e prevê que, em caso de condenação, o melhor cenário é esperar em uma pena entre 5 e 10 anos de prisão.

“O Jordi não é um traficante. O Jordi não ostenta roupas caras. O Jordi não tem joias“, disse o advogado Petrônio Cardoso.

Quem é Jordi Beffa?

O paranaense trabalhava com carteira assinada como operador de máquinas em uma fábrica de roupas e máscaras, em Apucarana, havia três anos. Ele pediu demissão do local três dias antes da viagem.

O advogado disse ainda que o jovem também terminou um namoro de quase um ano antes de viajar para a Tailândia.

paranaense preso na tailandia

Jordi Vilsinski Beffa, de Apucarana, é um dos três brasileiros presos na Tailândia por suspeita de tráfico de drogas — Foto: Arquivo pessoal

“Ele nunca teve nenhuma passagem policial. Não registrando nenhum tipo de antecedente ou envolvimento com consumo de drogas, e de repente vem uma notícia apavorante dessa”, contou Cardoso.

Conforme a defesa, só deve ser possível tentar trazê-lo de volta ao Brasil após o caso ser julgado, o que deve ocorrer em até dois anos, devido a processos represados na Tailândia, por causa da pandemia.

Jordi avisou que havia sido detido por meio de áudio enviado a amigos. Em uma das mensagens, trocadas com amigos em áudio e texto, Beffa pediu que os amigos cuidassem da família dele, caso não consiga “voltar”. Ouça o áudio, abaixo.

“Qualquer coisa, cuida dos meus aí. Tá bom. Obrigado, irmão. Abraço. Não vou sair dessa”, disse.

0 %