Notícias

Jovem que questionou Zambelli na Paulista relata ameaças e faz BO

Foto: Reprodução
victor

O estudante Victor Carazzatto, jovem de 18 anos que fez questionamentos à deputada federal Carla Zambelli (PL-SP), registrou boletim de ocorrência nesta quarta-feira (4) após receber mensagens de ameaça nas redes sociais. O BO foi feito na 89ª DP (Delegacia de Polícia), na Vila Suzana, em São Paulo.

Nas redes sociais, Carazzatto se diz integrante do MDD (Movimento Direita Digital) e já apareceu em vídeos fazendo críticas ao MBL (Movimento Brasil Livre). Possui um canal no YouTube com 4,1 mil inscritos.

No domingo, Carazzato abordou a parlamentar durante ato na avenida Paulista e a questionou sobre assuntos espinhosos, como o suposto aparelhamento da Polícia Federal para a proteção da família do presidente Jair Bolsonaro (PL).

As perguntas fizeram com que o jovem sofresse agressões verbais e intimidações de bolsonaristas que estavam no local e geraram troca de farpas entre o ex-juiz Sergio Moro e Zambelli no Twitter (veja abaixo). Toda a confusão foi filmada e divulgada em seu canal no YouTube.

O rapaz compartilhou prints com xingamentos e ameaças que tem recebido nos últimos dias, além de áudios com conteúdo de ódio. Em uma das ameaças, por exemplo, um internauta pede para colocar “essa franga na viatura e fazer a desova no Pacaembu”. Na linguagem policial “desovar” significa o ato de ocultar o cadáver.

“Registrei por dois motivos: pela hipocrisia que os bolsonaristas pregam sobre a liberdade de expressão e para mostrar que houve ameaças”, disse Carazzatto. Questionado sobre a repercussão do vídeo, ele respondeu. “Assustado, não. Surpreso apenas”.

Jovem é xingado por apoiadores de Zambelli

A abordagem do estudante ocorreu minutos antes de a parlamentar subir ao caminhão onde faria o discurso para apoiadores de Bolsonaro.

  • “Deixa eu perguntar rapidinho: como é que é ficar lá recebendo dinheiro público e ficar contando um monte de mentira para os seus eleitores?”, perguntou Carazzatto.
  • “Olha, mentira é você quem está falando, né? E, na verdade, hoje é domingo… O dinheiro que eu usei aqui não foi, de jeito nenhum, para financiar… o dinheiro que eu gastei aqui é do meu bolso”, respondeu Zambelli.

Em outro trecho, Carazzatto questionou a parlamentar e uma das principais aliadas de Bolsonaro sobre o negacionismo, o uso de máscara de proteção facial e a vacina contra a covid-19.

  • “A vacina foi paga 100% pelo governo federal”, disse ela, ao ser interrompida pelo jovem. “Não, ela foi paga pelo povo”.

Carazzatto também perguntou sobre o “aparelhamento da Polícia Federal” que teria sido feito por Bolsonaro e a suposta troca da diretoria da corporação para a proteção da família do presidente.

  • “O Bolsonaro trocou a superintendência da Polícia Federal para proteger os filhos dele”, afirmou o rapaz.
  • “Policiais federais… ele está dizendo que vocês são vendidos”, declarou Zambelli, direcionando a fala à câmera.

Bolsonaristas que estavam ao lado da deputada demonstraram irritação com a fala do jovem e o clima esquentou —a entrevista foi interrompida. Carazzatto sofreu agressões verbais de um apoiador e teve que dar uns passos para trás, para se defender.

  • Para de falar bobagem, rapaz. Você só fala merd*. Por que você não procura melhores informações, rapaz? Hein, palhaço?!”, disse um senhor que vestia a camisa da seleção brasileira.
  • Graças a nós, vamos salvar a sua geração, tá? Depois você vai agradecer a gente”, afirmou outro apoiador.

Moro elogia rapaz; Zambelli rebate

Após a repercussão, o ex-ministro e ex-juiz Sergio Moro republicou o trecho do vídeo que cita a troca no comando da Polícia Federal e elogiou a “coragem” do jovem.

“Rapaz corajoso. Dizer a verdade é um ato de coragem hoje em dia”, escreveu Moro, que foi padrinho de casamento de Carla Zambelli.

Nas redes sociais, Carazzatto se diz integrante do MDD (Movimento Direita Digital) e já apareceu em vídeos fazendo críticas ao MBL (Movimento Brasil Livre). Possui um canal no YouTube com 4,1 mil inscritos.

0 %